Balanço Patrimonial: onde o ouro está escondido

Balanço Patrimonial: onde o ouro está escondido

O processo do descobrimento até a extração do ouro consiste em um longo caminho. Identificar os melhores locais de incidência do mineral requer experiência e um pouco de sorte. Nas empresas, o ouro escondido pode ser identificado por meio do Balanço Patrimonial. É esse documento que auxilia na descoberta do tesouro, ou seja, demonstra a situação atual do patrimônio da empresa e permite que boas decisões sejam tomadas.

Assim como os mineiros, que muitas vezes contam com a sorte para o encontro do ouro, os administradores e gestores têm a indicação de onde está a riqueza do negócio por meio dos números apontados no Balanço Patrimonial.

Embora seja um documento obrigatório a todas as empresas, muitas vezes o Balanço Patrimonial é negligenciado pelos gestores. Isso ocorre porque seu entendimento e função ainda causam algumas dúvidas.

O Balanço Patrimonial e as Demonstrações Contábeis

O Balanço Patrimonial é um dos principais documentos de gestão e faz parte das Demonstrações Contábeis. Antes de explicarmos sua função e o que ele representa na contabilidade de um negócio, precisamos entender sobre o que são essas Demonstrações.

É um documento completo contendo dados contábeis, financeiros, econômicos e patrimoniais da empresa.

As Demonstrações Contábeis permitem que os gastos e custos sejam avaliados e se os investimentos estão sendo realizados da melhor forma. Por isso, é uma importante ferramenta para a tomada de decisões.

Além do Balanço Patrimonial, assunto principal deste artigo, as Demonstrações Contábeis são compostas por mais sete peças, das quais cada uma tem uma determinada importância e papel dentro da contabilidade empresarial. São elas:

– DRE – Demonstração do Resultado do Exercício;
– DLPA – Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados;
– DMPL – Demonstrações das Mutações do Patrimônio Líquido;
– DFC – Demonstrações dos Fluxos de Caixa;
– DVA – Demonstração do Valor Adicionado;
– DRA – Demonstração do Resultado Abrangente; e
– Notas Explicativas.

Para saber mais sobre todos os documentos, leia o artigo Você sabe a importância das Demonstrações Contábeis?.

Sobre o Balanço Patrimonial

O Balanço Patrimonial é um registro do que a empresa possui em termos de movimentações financeiras e patrimonial em um determinado período. O documento apresenta o patrimônio e o que a companhia deve no momento analisado.

As informações contidas no livro diário como bens, obrigações e direitos são registradas no Balanço. Esses dados, ao identificar todos os investimentos e fontes de recursos, possibilitam traçar o planejamento das ações que devem ser realizadas.

O Balanço Patrimonial é dividido em duas partes: Ativo e Passivo. Sendo que:

– Ativo: fazem parte o Ativo Imobilizado, Caixa, Investimentos, Contas a receber e Estoques; e

– Passivo: incluem o Passivo Circulante, que são os valores devidos no prazo máximo de um ano, como as Contas a Pagar e Dívidas, e Passivo Exigível, que são as dívidas com vencimento que ultrapassam um ano.

A análise do Balanço Patrimonial

Para examinar o Balanço Patrimonial é necessário subtrair o total de Passivo de toda a soma de Ativos. O resultado será o Patrimônio Líquido do negócio. Dentro dessa operação temos que levar em conta algumas observações que demonstram a situação da empresa:

Ativo Circulante e o Caixa

Conhecido também como Capital de Giro ou Ativo de Giro, ele é um indicador da circulação de dinheiro na empresa.

O ciclo do Ativo Circulante funciona da seguinte forma: a empresa utiliza o dinheiro do caixa para comprar as mercadorias que ficarão em estoque, quando os estoques são vendidos eles voltam a ser parte do caixa automaticamente ou são transformados em contas a receber, por exemplo.

Dinheiro em Caixa é uma premissa de que os negócios vão bem, mas sua análise vai além dos números. É preciso saber a origem desse montante. Por exemplo, ele pode ser proveniente de uma venda de um ativo imobilizado ou esse valor poderia ser originário de empréstimo. Logo, não significa necessariamente que a empresa está saudável.

Empresas que geram caixa por meio de suas próprias atividades são as que realmente estão com suas finanças em boas condições. Sem pedido de empréstimo, sem queda do ativo imobilizado, ou se não foram emitidas novas ações por meio da análise do Fluxo de Caixa na conta de Fluxo de Caixa das Atividades de Financiamento são indicativos que os negócios estão no caminho certo.

Estoques

Outro item contido no Balanço Patrimonial que representa muito sobre a situação da empresa é o estoque.

É importante observar se o estoque aumenta proporcionalmente ao Lucro Líquido. Esse equilíbrio significa que a empresa pratica soluções rentáveis para o aumento de vendas. As contas a receber requerem atenção. Elas não devem estar muito altas quando há queda no volume do estoque.

O assunto sobre os Estoques está interessante? Então, temos um presente para você: baixe grátis o eBook Bloco K: controle e produção de estoque.

Crescimentos dos Lucros Acumulados

A taxa de crescimento dos Lucros Acumulados é uma das peças mais importantes do Balanço a ser analisada.

O Lucro Acumulado é quando ele é reinvestido no próprio negócio e, dessa forma, lançado no Balanço Patrimonial. A avalição do Lucro Líquido é realizada subtraindo o valor pago em dividendos e recompra de ações do Lucro Líquido. O resultado é acrescentado aos dos anos anteriores.

Em geral, a taxa de crescimento alta é um bom indicativo para as finanças de uma empresa. Dentro desses dados identificamos que um negócio é saudável quando a taxa de crescimento dos lucros acumulados apresenta 5% ou mais.

Coeficiente de Endividamento Corrigido

O estudo do Coeficiente de Endividamento Corrigido viabiliza conhecer se a empresa está trabalhando no limite de seus recursos.

Para ter essa informação dividimos o total de Passivo pelo Patrimônio Líquido acrescido das ações em Tesouraria. O resultado dessa divisão deve ser igual ou menor que 0,8 para que os negócios estejam no caminho certo.

A descoberta do ouro e a vantagem competitiva

Agora que o conceito de Balanço Patrimonial e sua importância para a empresa estão claros, voltaremos ao contexto introdutório deste artigo: o ouro escondido do seu negócio.

Esse tesouro irá demonstrar as reais vantagens competitivas do seu negócio. O retorno sobre o Patrimônio Líquido – ROE e a margem líquida são a base para indicar a situação da empresa no mercado.

Para obter o ROE basta dividir o Patrimônio Líquido pelo Lucro Líquido do ano e multiplicar por 100. O resultado, em percentual, representa a capacidade da empresa de agregar valor por meio de seus recursos próprios e do dinheiro de investidores.

Quando o ROE é elevado significa que os consumidores devem estar utilizando seus produtos com mais frequência do que os produtos da concorrência.

No caso da margem líquida, a empresa com maior vantagem competitiva deve ter a média de margem líquida mais elevada em comparação aos concorrentes. A margem líquida é obtida pelo lucro líquido dividido pela receita líquida, e o resultado é multiplicado por 100.

A importância da credibilidade das informações

Os dados levantados e calculados no Balanço Patrimonial, além de todas as outras peças que envolvem as Demonstrações Contábeis, precisam ser totalmente confiáveis e precisos. A credibilidade das informações irá garantir a situação real do empreendimento. Mas como se certificar de que esses dados sejam confiáveis? A resposta está na Auditoria.

Os demonstrativos auditados por profissionais qualificados mostrarão aos stakeholders que a empresa é norteada pelos princípios de transparência das informações.

O Grupo BLB Brasil possui uma equipe altamente capacitada para realizar o serviço de Auditoria Independente na sua empresa. Para saber mais sobre esses serviços e outros oferecidos acesse aqui.

http://www.blbbrasil.com.br/artigos/balanco-patrimonial/

Compartilhe

Facebook Linkedin Twitter Google Plus E-mail

BLB Notícias

Assine nossa newsletter e receba boletins com notícias sobre a BLB Brasil e informações sobre o mercado.

BLB Notícias - Box
Enviando...
[CDATA[ */ function read_cookie(a) { var b = a + "="; var c = document.cookie.split(";"); for (var d = 0; d < c.length; d++) { var e = c[d]
[CDATA[ */ function read_cookie(a) { var b = a + "="; var c = document.cookie.split(";"); for (var d = 0; d < c.length; d++) { var e = c[d]
[CDATA[ */ function read_cookie(a) { var b = a + "="; var c = document.cookie.split(";"); for (var d = 0; d < c.length; d++) { var e = c[d]
[CDATA[ */ function read_cookie(a) { var b = a + "="; var c = document.cookie.split(";"); for (var d = 0; d < c.length; d++) { var e = c[d]