Bitcoin, a moeda do futuro usada hoje

Bitcoin, a moeda do futuro usada hoje

6 minutos de leitura

Bitcoin é uma moeda que você não pode tocar, muito menos usar para comprar um pãozinho na padaria da esquina. Estamos nos referindo ao dinheiro virtual que cada vez mais vem sendo difundido no mercado digital.

Nos últimos meses, o valor das bitcoins atingiu números altíssimos com cotação de mais de 6 mil dólares, sendo que anteriormente uma unidade da moeda valia pouco mais de 2,5 mil dólares. Em uma semana seu valor de mercado acumulou ganho de 320% neste ano, chegando a 15 bilhões de dólares.

Mas como ela surgiu? Como usá-la? Como seu valor é calculado? A resposta para essas e outras perguntas sobre a bitcoin você verá no decorrer deste post.

Qual a origem das bitcoins?

O termo bitcoin, conhecido também pela sigla BTC, é a união de “coin” – moeda em inglês –, com “bit” – um dígito binário que significa, na informática, a unidade menor de informação.

Seu conceito foi criado em 2008 por Satoshi Nakamoto, um desenvolvedor japonês naturalizado norte-americano. Como já mencionado, as bitcoins são moedas virtuais baseadas em criptografia, e suas transações são realizadas em ambiente digital.

Como a bitcoin funciona?

A moeda virtual não se resume a um objeto digital de compra e venda, ela também é um protocolo que permite transações instantâneas sem a necessidade de intermediários. Além disso, seu pagamento acontece de forma mundial, ou seja, sua transação pode ocorrer entre qualquer país do mundo.

Por ser produzida de forma descentralizada por computadores, sua emissão não está controlada por um Banco Central, como as moedas tradicionais.

Os protocolos são as linguagens de comunicação entre os computadores, os quais são utilizados para acessar a internet, por exemplo, e nos quais o navegador e o servidor devem ter o mesmo sistema de comunicação, ou seja, o mesmo protocolo para se comunicar.

Contudo, a bitcoin é um protocolo diferente, ela não distingue o cliente do servidor. Dessa forma, todo cliente também é um servidor.

Os clientes baixam fragmentos de informações que necessitam e simultaneamente registram essas informações, possibilitando que outros façam o mesmo. Todo o processo é feito automaticamente, sendo desnecessária qualquer operação específica por parte dos clientes. A partir do momento que eles abrem o programa no seu computador, o software faz esse trabalho automaticamente.

Como elas são geradas?

As bitcoins são formadas por um processo denominado “mineração” e realizado pelos “mineradores”, pessoas espalhadas no mundo todo que utilizam esses softwares de mineração digital.

As moedas digitais são produzidas em bloco por meio de um aplicativo em que os computadores buscam solucionar chaves criptografadas. Assim que conseguem, é formado um bloco de bitcoins.

Atualmente está cada vez mais difícil quebrar as chaves criptografadas devido à grande quantidade de computadores integrantes da rede. É necessário que o processo seja feito por um “minerador” com um número elevado de computadores para que ele tenha mais chances de solucionar as chaves e, dessa forma, adquirir bitcoins.

Como adquirir bitcoins?

Qualquer pessoa pode adquirir bitcoins e não é necessário “minerar” para consegui-las. Existem outras formas de comprar a moeda.

A transação pode ser feita por meio de sites semelhantes às casas de câmbio convencionais. A cotação da moeda pode variar bastante, sendo influenciada pelos cálculos matemáticos e pela lei de oferta e procura.

Outra maneira utilizada para compra de bitcoins é diretamente de usuário para usuário. Dessa forma, não há intermediários e o valor é negociado entre o comprador e o vendedor.

Existem no mercado empresas que auxiliam pessoas sem muita familiaridade com a moeda, mas que têm interesse em adquiri-las. Elas orientam os usuários sobre compra e venda, formatos de pagamentos e melhores formas de armazenamento do dinheiro de maneira segura.

Como comprar com bitcoins?

Logo quando o cliente compra a moeda digital, ele recebe um endereço que funciona como uma espécie de código com dígitos numéricos e letras. E é esse endereço que ele utilizará para fazer suas transações.

Com bitcoin é possível comprar inúmeros produtos e contratar serviços. No Brasil, por exemplo, embora sem muita adesão, produtos eletrônicos, hospedagem em hotéis e até cervejas podem ser adquiridas por meio da moeda.

Vantagens e desvantagens do uso das moedas digitais

Fazer transações e comprar produtos utilizando bitcoins têm muitas vantagens, mas algumas desvantagens também. Listamos alguns pontos positivos e negativos.

Começamos pelas vantagens:

Não são controladas por nenhum Banco Central. Sem a necessidade de utilização de bancos, os custos associados às transações realizadas são infinitamente menores do que utilizando a moeda convencional. A média da transação da tarifa da bitcoin é de 1%. Já as tarifas das moedas convencionais são de 2% a 9%.

– É uma moeda global. Por isso, pode ser empregada em todo o mundo, dispensando gastos com tarifas de conversão.

Pagamentos simples e de forma livre. O usuário tem a possibilidade de enviar e receber qualquer valor em dinheiro de forma instantânea. Além de que as transações podem ser feitas em qualquer dia e hora.

Segurança e privacidade. Como os pagamentos são realizados sem a identificação tanto do comprador como do vendedor, a transação é anônima. O que garante também proteção contra furto de identidade.

Transparência das operações. Qualquer pessoa tem acesso em tempo real a todas as transações já realizadas. Os números estão disponíveis em um livro virtual chamado de blockchain.

Seguem as desvantagens:

Falta de regulação. Embora o Japão já aceite a bitcoin como forma legal de pagamento, e a Rússia também esteja buscando sua regulação, muitos países ainda mostram resistência. A ausência de regulação impossibilita proteção contra golpes.

O valor da bitcoin é volátil. Dessa forma, em um momento pode estar supervalorizada e em outros sofrer quedas abruptas.

Apresenta rejeição e desconhecimento por parte de comerciantes e pessoas comuns. Mesmo que atualmente as transações estejam em crescimento, a adesão a esse tipo de negócio ainda é baixa.

As bitcoins podem ser roubadas. As contas digitais podem sofrer ações de hackers e terem seus valores extraviados.

Software em desenvolvimento. Mesmo que o seu uso efetivo ocorra desde 2009, seu software ainda está em fase de desenvolvimento para torná-lo mais acessível e seguro. Algumas funções do seu sistema estão incompletas.

Gostou deste artigo? Então não deixe de ler Tudo o que você precisa saber sobre as startups e veja também outros textos exclusivos sobre temas atuais que farão a diferença para seu conhecimento. Acesse nosso blog.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *