Demonstração do resultado do exercício: como fazer para ter um ano de sucesso?

Demonstração do resultado do exercício: como fazer para ter um ano de sucesso?

6 minutos de leitura

Independentemente do tamanho ou ramo de atuação de sua empresa, a Demonstração do Resultado do Exercício possui um importante papel quando o assunto é a tomada de decisões estratégicas.

Isso porque a DRE, como costuma ser chamada, oferece informações muito relevantes sobre os resultados de uma companhia. Com a análise acurada dos dados presentes no documento, é possível redefinir estratégias, traçar novas metas e realinhar objetivos de maneira mais realista.

Saber mais sobre a Demonstração do Resultado do Exercício pode fazer toda a diferença no sucesso de sua empresa! Então não deixe de acompanhar este post.

Afinal, o que é Demonstração do Resultado do Exercício?

A DRE é um documento, geralmente feito uma vez por mês, que tem como objetivo medir o resultado das operações de uma companhia. Por meio dos cálculos das receitas de vendas, custos, despesa, impostos entre outras, obtêm-se o resultado líquido do exercício da empresa. Ou seja, o lucro ou o prejuízo resultante das operações da companhia em determinado período de tempo.

Uma característica bastante importante da DRE, e que permite que até mesmo os gestores que não possuem formação na área financeira interpretem de maneira fácil as informações contidas no documento, é que ela é elaborada de maneira sequencial e lógica.

Ademais, a DRE pode ser utilizada tanto em uma avaliação do desempenho geral da empresa no ano, como na análise de segmentos, setores e departamentos. Em última análise, isso facilita sobremaneira a detecção de falhas operacionais e pontos específicos a serem repensados e reestruturados.

Curso EAD Contabilidade e Finanças para não contadores

Como esse documento está estruturado e quais informações ele traz?

Como já mencionamos, a DRE é elaborada de uma maneira lógica, sendo estruturada em etapas que compreendem o resultado bruto, o resultado operacional, o resultado não operacional e o resultado líquido. Em uma análise ampla, esse documento é um resumo econômico de uma empresa em um período de tempo previamente estabelecido.

E para que a estrutura da DRE fique ainda mais clara para você, confira abaixo um formato bastante resumido de sua estrutura:

  • (+) Receita de Vendas
  • (-) Dedução de Impostos
  • (=) Receita Líquida
  • (-) Custo Variável (Custos de Produtos Vendidos ou Custos de Mercadorias Vendidas)
  • (=) Margem Bruta
  • (-) Gastos com Pessoal
  • (-) Despesas Operacionais
  • (=) EBITDA (Lucro Antes dos Juros, Impostos, Depreciação e Amortização)
  • (-) Depreciação, Amortização e Exaustão
  • (-) Outras Receitas e Despesas
  • (=) Resultado Operacional
  • (-) Tributos (IRPJ e CSLL)
  • (=) Resultado Líquido

A periodicidade da DRE não está definida por lei. Entretanto, embora a maioria das empresas opte por realizar essa análise ao fim de cada ano, esse documento pode ser elaborado na frequência desejada pela diretoria da companhia. Especialmente se a finalidade for comprovar a eficácia de determinada decisão ou os impactos positivos ou negativos de um novo processo, por exemplo.

Como você já deve ter percebido, um fator essencial para a criação de uma DRE que contenha dados confiáveis e que possam guiar corretamente os rumos da companhia, é que os gestores saibam diferenciar com exatidão o que é Custo e o que é Despesa, bem como ter todos os valores das receitas bem especificados.

Do contrário, a DRE pode mostrar um cenário empresarial que não condiz com a realidade da companhia e levar à tomada de decisões estratégicas equivocadas. Por isso, apesar de não ser complicada ou difícil de calcular, é necessário estar atento aos dados inseridos.

Curso EAD Capacitação em IFRS e CPC para PME

Como analisar as informações da DRE e utilizá-las a favor da empresa?

Quando corretamente elaborada, a Demonstração do Resultado do Exercício é capaz de oferecer um panorama quanto a capacidade da companhia em gerar lucro ou prejuízo. Assim, é possível descobrir se determinado investimento realmente valeu a pena. Ou ainda se as estratégias anuais adotadas produziram os resultados esperados e quais setores ou departamentos da empresa necessitam de reestruturação, entre muitas outras análises.

Além disso, por meio da DRE, também é possível fazer o cálculo de indicadores bem simples e que auxiliam, e muito, a gestão do dia a dia da empresa, bem como de indicadores de resultados bastante interessantes. Confira abaixo alguns exemplos:

Análise do ponto de equilíbrio (break even point)

Esse indicador fornece aos gestores o valor exato de vendas ou produção para que a empresa passe a ter lucros. Para calcular o ponto de equilíbrio, é necessário ter informações sobre os Custos Variáveis da empresa, seus Custos Fixos e também suas Despesas. Todos esses valores podem ser encontrados na DRE.

Retorno Sobre os Ativos (RSA)

O cálculo do RSA indica de maneira assertiva se os investimentos feitos na empresa têm, de fato, trazido retornos na rentabilidade. Para calculá-lo, basta dividir o valor do Lucro Líquido pelo Ativo Total da empresa.

Margem Líquida (Retorno Sobre as Vendas)

Ao calcular a Margem Líquida, é possível saber qual o percentual do faturamento da empresa foi realizado, tornando-se Lucro Líquido. Para isso, é necessário dividir o valor do Lucro Líquido pelo total da receita bruta de vendas. Não é necessário esclarecer onde você pode ter acesso a esses valores, certo?

Retorno sobre o Patrimônio Líquido

Também chamado de Return on Equity (ROE), esse indicador demonstra quanto os investimentos dos sócios da empresa geraram de lucros. Ou seja, com a análise do ROE é possível saber o resultado prático da abertura de uma empresa e o quanto de retorno ela está gerando aos sócios.

Para saber o ROE de sua empresa é necessário dividir o Lucro Líquido pelo valor do Patrimônio Líquido.

Esses são apenas alguns exemplos de indicadores que podem ser facilmente calculados a partir dos dados contidos na Demonstração do Resultado do Exercício. Dessa maneira, fica evidente que a DRE é muito mais que uma obrigação legal, ela é uma ferramenta poderosa de gestão.

Planilha gratuita para cálculo do EBITDA

Como você pôde comprovar ao longo desse artigo, investir tempo na elaboração minuciosa desse documento pode significar um ano de sucesso para a sua companhia!

Esse artigo foi útil para você? Então o que acha de saber mais sobre contabilidade, mesmo que você não seja um especialista na área financeira? Acesse o nosso Guia Básico de Contabilidade para Não Contadores!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *