Encargos financeiros sobre empréstimos e financiamentos

Encargos financeiros sobre empréstimos e financiamentos

2 minutos de leitura

 

Saiba como contabilizar adequadamente os respectivos encargos.

Dado a habitualidade das empresas no registro dos encargos financeiros, como despesa no momento da contratação dos empréstimos e financiamentos, confira os tópicos, abaixo, de como contabilizar adequadamente os respectivos encargos.

Definição de encargos financeiros

Os encargos financeiros vão além das despesas de juros, todas as despesas (e receitas) incrementais que se originaram das operações de captação, tais como: comissões, prêmios, intermediações financeiras, consultores para elaboração de projetos, auditores, advogados, viagens e outras. Em síntese, os encargos financeiros são a diferença entre os valores recebidos e os valores pagos.

Capitalização dos encargos financeiros

De acordo com o CPC 20 (custos de empréstimos), a entidade deve capitalizar os custos de empréstimos que são diretamente atribuídos à aquisição, construção ou produção de ativos quantificáveis como parte do custo do ativo.
A alocação desses encargos nos resultados deve ser feita em consonância com os prazos de depreciação, amortização, exaustão ou baixa dos ativos financiados.

Registro dos encargos financeiros

Como registrar, de forma adequada, os encargos financeiros, quando os mesmos não são capitalizados?
Para fins de exemplificação, vamos supor uma contratação de empréstimo de R$ 3 milhões, com despesas bancárias de R$ 15 mil e gastos com consultores de R$ 150 mil. A taxa de juros do contrato é de 10% ao ano, com liquidação do empréstimo em um único pagamento ao final de dois anos, no valor de R$ 3.630 milhões.
Logo o valor dos encargos financeiros é de R$ 795 mil (R$165.mil de gastos com captação e R$ 630 mil de juros). O valor liquido que entrou na conta corrente da empresa foi R$ 2.985 milhões (R$ 3 milhões menos).
A) Erro comum na contabilização dos encargos financeiros:
No exemplo dado, é comum nas empresas o registro dos encargos financeiros de R$ 795 mil. Confira a tabela:

Ano

Juros empréstimos

Custos

incrementais

Total dos encargos financeiros

1

300.000

165.000

465.000

2

330.000

           –

330.000

630.000

165.000

795.000

B) Registro adequado dos encargos financeiros:

Considerando o reconhecimento do empréstimo pelo custo amortizado e a taxa efetiva de juros de 13,155%, consequentemente o registro dos encargos financeiros de R$ 795 mil é da seguinte forma:

 Ano

Saldo inicial

Encargos financeiros

Amortização

Saldo Final

1

2.835.000

372.967

3.207.967

2

3.207.967

422.033

(3.630.000)

795. 000

(3.630.000)

Outro erro comum é a divulgação da taxa de juros efetiva do empréstimo, no exemplo deve-se considerar a taxa de juros efetiva sobre os empréstimos de 13,15% ao ano, em vez de 10% ao ano.

Para maiores informações, entre em contato com a BLB Brasil, pelo e-mail blb@blbbrasil.com.br.

Remerson Galindo de Souza
Sócio-diretor de Auditoria
BLB Brasil Auditores e Consultores

Leia também -  O que é preciso para abrir um escritório de contabilidade?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *