EVA: entenda por que é mais importante que o EBITDA e o Lucro Líquido

EVA: entenda por que é mais importante que o EBITDA e o Lucro Líquido

5 minutos de leitura

Neste artigo apresentaremos com conceitos e exemplos práticos uma maneira de calcular o Valor Econômico Adicionado (EVA) e suas implicações.

Uma medida bem sucedida de desempenho avalia uma organização em relação aos seus objetivos. Normalmente, presume-se que o principal objetivo das organizações é a maximização do valor entregue aos acionistas.

Na prática, muitas organizações usam medidas baseadas no lucro e em outras métricas contábeis como as principais maneiras de medir o desempenho. Temos então dois grandes problemas relacionados a esse tema: 

  1. O lucro não leva em consideração o custo do capital investido no negócio. As empresas só geram riqueza de fato quando entregam um retorno superior ao exigido pelos seus financiadores – sejam eles sócios ou bancos. Nas demonstrações contábeis, o lucro leva em consideração o custo do financiamento de dívidas, mas ignora o custo do financiamento de capital próprio (patrimônio líquido). 
  2. Os lucros calculados de acordo com as normas contábeis não refletem verdadeiramente a riqueza criada. Eles estão sujeitos ao uso de normas contábeis que visam não a apuração real do lucro, mas sim evitar fraudes. Além disso, os valores contábeis podem ser distorcidos por parte da contabilidade.

Como então descobrir o real valor que a empresa entrega no final do ano aos seus acionistas?

Valor Econômico Adicionado (EVA)

Desenvolvido pela consultoria Stern Value Management em 1985 e adotada desde então por grandes empresas como Coca Cola, Whirlpool e DuPont, o EVA (Economic Value Added) mede a diferença entre a taxa de retorno do capital e o custo de capital. Ou seja, é o excesso de lucro acima do custo de capital, gerado pela empresa, ajustado pelos impostos. Esse indicador tenta capturar a verdadeira rentabilidade econômica da empresa. Dessa forma, também podemos chamá-lo de Lucro Econômico.

Em termos práticos, um EVA positivo implica que a empresa está criando valor para os acionistas. De maneira oposta, um EVA negativo significa que o negócio não está remunerando suficientemente o capital. É importante notar que uma empresa pode ter lucro líquido positivo e mesmo assim ter um EVA negativo.

Como calcular o Valor Econômico Adicionado (EVA)

Calculamos o EVA por meio da seguinte fórmula:

Onde:

NOPAT = Lucro operacional após impostos ajustados. O Lucro operacional é calculado como Receitas – Custos – Despesas operacionais;

WACC = Custo médio ponderado de capital;

O capital investido é o patrimônio líquido somado à dívida líquida (DL). Ela, por sua vez, nada mais é do que o somatório das dívidas (curto e longo prazo) com caixa e equivalentes de caixa.

Considerações Adicionais de Cálculo para o Valor Econômico Adicionado (EVA)

Olhando para o EVA sob a ótica do Retorno sobre o Capital Investido (ROIC), podemos abordar o cálculo com a seguinte fórmula:

Podemos calcular o ROIC por meio da seguinte fórmula:

O lucro operacional após impostos (NOPAT) também pode ser apresentado como função do capital investido, dando-nos assim a fórmula:

Levando-nos finalmente a:

Valor de mercado agregado (MVA)

Do EVA deriva-se também um outro indicador muito utilizado, sobretudo em empresas de capital aberto: o Valor de Mercado Adicionado (MVA). A diferença fundamental é que o MVA mede a projeção dos lucros econômicos a valor presente, enquanto o EVA mede lucro econômico em um período específico.

Podemos apresentar o cálculo com as seguintes fórmulas:

E

Vantagens e desvantagens do EVA

O Economic Value Added (EVA) é um indicador de desempenho útil, pois o cálculo mostra se a empresa criou riqueza por meio de itens do seu balanço. Dessa forma, a abordagem EVA força a administração a ser mais responsável pelos ativos e despesas na tomada de decisão.

O cálculo depende em grande medida da quantidade de capital investido e, portanto, é adequado para empresas com grandes balanços e ativos reais. Negócios com substanciais ativos intangíveis, como empresas de tecnologia, geralmente não são bons candidatos para o EVA.

Em cenários mais complexos, os ajustes podem se acumular indefinidamente. Nesse caso, o cálculo do EVA pode se tornar muito complicado e demorado.

Uma das desvantagens mais significativas para o cálculo do EVA é que ele olha apenas para o período medido e não é preditivo do desempenho futuro.

Agora que você já entendeu o que são EVA e MVA, vamos partir para um exemplo prático a fim de ilustrar melhor a dinâmica desses indicadores. Além disso, preparamos especificamente para esse artigo uma planilha para você calcular o EVA da sua empresa.

Cálculo EVA de exemplo

Para calculá-lo, vamos precisar das seguintes informações:

O próximo valor de que precisamos é o Capital Investido.

Tendo o NOPAT e o Capital Investido, precisamos apenas calcular o Custo Médio Ponderado de Capital (WACC). Não entraremos em muitos detalhes aqui, pois já cobrimos o WACC em um artigo separado, que você pode ler aqui.

Agora que temos todos os elementos necessários para calcular o EVA, podemos fazer a seguinte fórmula:

Como falamos anteriormente, é possível calcular o EVA pela multiplicação do capital investido com a diferença entre o ROIC e o WACC:

Repare que tanto pela ótica 1 quanto pela ótica 2 obtemos o mesmo resultado. Nesse exemplo fictício, a empresa gera $1.234 de NOPAT e “somente” $307 de EVA. Isso quer dizer que 75% do NOPAT serviu para remunerar o capital.

Conclusão

O EVA é uma métrica importante na modelagem e análise financeira. Nós o usamos como um indicador de quão lucrativos são os projetos e serve como um refletor do desempenho da gestão.

A ideia por trás do EVA é que as empresas só são lucrativas quando criam riqueza para seus acionistas, e a medida vai além do lucro líquido. O cálculo do EVA visa garantir que o negócio gere retorno acima do seu custo de capital.

Agora convidamos você a compartilhar este artigo com colegas e amigos que podem aproveitar o conteúdo. E não esqueça de baixar a planilha editável em Excel que preparamos para você poder calcular o EVA de qualquer empresa!

Raphael Bloch Belizario
Consultor em Fusões e Aquisições da Divisão Societária e de M&A na BLB Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *