Gestoras de private equity estão de olho no mercado brasileiro

Gestoras de private equity estão de olho no mercado brasileiro

1 minutos de leitura

Economia desacelerada pode render bons negócios para empresas.

Embora a economia nacional tenha desacelerado em 2014, gestoras de private equity, conhecidas também como fundos de participações, demonstram otimismo e interesse por aquisições no Brasil.

Um exemplo é a Advent International, que aproveitou a desvalorização cambial e os juros em alta, que deixariam muitos investidores receosos, para compra do controle da Allied – estimado em R$ 1 bilhão.

Outras gestoras também demonstraram interesse por empresas nacionais, como a Gávea Investimentos, Actis e Vinci Partners. Esse movimento gera a expectativa de novos negócios no Brasil em 2015.

Para gestoras internacionais, o momento parece chamativo, vez que a captação de recursos acontece no exterior e a aquisição das empresas brasileiras fica relativamente mais barata.

Neste momento é sensato que as empresas contem com serviços de análises de M&A -Mergers and Aquisitions (em português, fusões e aquisições), como os que a BLB Brasil oferece. Seus relatórios contém elaboração – ou revisão – de plano de negócios, avaliação econômica (valuation), assessoria na negociação, due dilligence, planos orçamentários, entre outros. Além disso, o serviço oferece simulação de diversos cenários econômicos, favorecendo a visão dos possíveis resultados nos processos de aquisições.

BLB Brasil Auditores e Consultores

Leia também -  Conheça a diferença entre habilidade e competência

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *