A importância de um plano de negócios para sua empresa

A importância de um plano de negócios para sua empresa

3 minutos de leitura

O plano de negócios é uma importante ferramenta de gestão. O documento pode e deve ser utilizado por empreendedores que estão estruturando a criação de um novo negócio ou por empresários que planejam novas unidades empresariais. Confira neste artigo a importância de um plano de negócios e como fazê-lo.

O que é um plano de negócios?

De acordo com definição do Sebrae, um plano de negócios “descreve por escrito os objetivos de um negócio e quais passos devem ser dados para que esses objetivos sejam alcançados, diminuindo os riscos e as incertezas.”

O plano de negócios ajudará o empreendedor a saber se a ideia é viável. Além disso, auxiliará, também, na busca por informações mais detalhadas sobre o setor, produtos e/ou serviços que serão oferecidos, clientes, concorrentes e fornecedores. Um dos principais benefícios de elaborar um plano de negócios é descobrir os pontos fortes e fracos dessa nova ideia.

Qual é a importância de um plano de negócios?

O empreendedor deve pensar no plano de negócios como uma ferramenta que o auxiliará no processo de planejamento. Portanto, só há razão em planejar caso esteja claro aonde se quer chegar. É importante pensar em como a empresa estará daqui a 5, 10, 20 anos.

O objetivo de crescimento para o futuro da empresa pode estar relacionado a diferentes áreas: número de clientes, receita, participação no mercado, lucros entre outras. Mas para alcançar o objetivo, é preciso planejar cada passo.

Por onde começar?

A ideia do negócio é o ponto de partida para qualquer empreendimento. Mas apenas a ideia não é o suficiente para um bom planejamento.  É preciso pensar em quais serão seus principais produtos ou serviços, quem serão seus clientes, que lucro espera obter do negócio e em quanto tempo espera receber o retorno do investimento.

É importante destacar que alguns pontos não devem ser deixados de lado na criação de um novo negócio ou no planejamento de uma nova unidade empresarial. Como, por exemplo, a experiência profissional e atribuição dos empreendedores. E também a definição da forma jurídica da empresa, o enquadramento tributário, o capital social e a fonte de recursos.

Depois, parte-se para uma análise de mercado onde serão estudados os clientes (características, interesses, comportamentos), a concorrência e os fornecedores.

O plano de marketing também já deve ser inserido no plano de negócios. Aqui é importante focar na descrição dos principais produtos e serviços oferecidos, preços e estratégias promocionais.

Outra parte fundamental de um bom planejamento de negócios é a análise financeira. É preciso pensar na estimativa de investimentos fixos, capital de giro, estimativas de faturamento mensal da empresa, custos de materiais e matéria-prima, custos de comercialização, custos fixos etc.

Após a finalização do plano de negócios, é recomendável que o empreendedor simule valores e situações diversas para a empresa. Essas simulações devem ser tanto pessimistas (queda nas vendas) como otimistas (crescimento do faturamento). A partir daí, deve-se pensar em ações para evitar adversidades ou para potencializar situações favoráveis.

Com o plano de negócios concluído, o empreendedor deve então partir para a gestão da empresa. A partir de agora, o processo pode ser extremamente dinâmico e as etapas devem ser revistas a qualquer momento. Caberá ao empreendedor revisar e atualizar o plano de negócios periodicamente.

O tema deste artigo está relacionado com o tema do curso “Formação em Finanças Corporativas”, elaborado pela BLB Brasil Escola de Negócios, nas modalidades A Distância (EAD) e In Company.


  1. Conteúdo muito bom, gostei muito do seu post.
    Vou acompanhar, pois sempre aprendo mais.
    São dicas muito úteis, principalmente para um iniciante como eu.
    Bom trabalho!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *