Quais as vantagens de um planejamento estratégico para a área de contabilidade?

Quais as vantagens de um planejamento estratégico para a área de contabilidade?

6 minutos de leitura

Administrar um empreendimento tem se mostrado uma tarefa cada vez mais difícil. A instabilidade do mercado exige que o gestor não domine apenas sua área de especialização, mas que tenha conhecimento de outros segmentos e um bom planejamento estratégico (PE) para conduzir o seu negócio.

No setor contábil não é diferente. Além de estar a par das mudanças que acontecem em sua área, o que é importante para passar confiança para os seus clientes, o gestor também precisa de conhecimento administrativo para gerir com sucesso seu escritório.

Para ajudá-lo, buscaremos falar neste artigo sobre o planejamento estratégico e como ele pode ajudar na gestão de empresas contábeis.

O que é planejamento estratégico?

Consiste em traçar as metas e objetivos que a empresa pretende alcançar a curto, médio e longo prazo. Deve ser produzido o mais especificamente possível, trazendo os seguintes itens:

  • Estratégias;
  • Objetivos;
  • Ações que deverão ser adotadas para atingir os objetivos;
  • Recursos indispensáveis para alcançar o que foi traçado;
  • Possíveis dificuldades que poderão ser encontradas;
  • Levantamento de responsabilidades, identificando quem será incumbido de determinadas tarefas;
  • O que deverá ser delegado;
  • E os prazos relacionados a essas atribuições.

No livro “Administração, conceitos e aplicações”, Megginson, Mosley e Pietri Jr. nos mostram a seguinte definição:

Planejamento estratégico inclui atividades que envolvem a definição da missão da organização, o estabelecimento de seus objetivos e o desenvolvimento de estratégias que possibilitem o sucesso das operações no seu ambiente.

É importante perceber que planejamento estratégico não se confunde com outros tipos de planejamento. Os autores ainda afirmam que são critérios diferenciadores desse tipo específico de plano as seguintes características:

  • O envolvimento dele com decisões provenientes da alta administração;
  • A quantidade maior de recursos para que suas ações sejam efetivadas;
  • Reflexo significativo a longo prazo;
  • Foco no ambiente externo e em como a empresa interage com ele.

De que é composto o planejamento estratégico?

Os referidos autores ainda trazem que para realizá-lo é necessário se estabelecer uma missão organizacional, buscando deixar claro o que a empresa quer ao desenvolver suas atividades, ou seja, sua razão de ser.

Na missão, além de se definir seus produtos, serviços, mercados e clientes, também deverão ser caracterizados seus possíveis valores e crenças. É importante também definir os objetivos, que podem ser entendidos como as metas e os resultados que se pretende alcançar. Eles são importantes pois servirão como direcionadores das atividades do empreendimento.

Segundo Peter Drucker, ex-consultor da GE (General Eletrics), é preciso estabelecer objetivos para as seguintes áreas abaixo:

  1. Responsabilidade pública e social;
  2. Posição no mercado;
  3. Produtividade;
  4. Recursos físicos e financeiros;
  5. Lucratividade;
  6. Inovação;
  7. Desempenho e desenvolvimento do administrador;
  8. Desempenho e atitudes do empregado.

Deve-se identificar e determinar estratégias para se alcançar esses objetivos, buscando considerar todas as variáveis que podem refletir em instabilidade econômica, decorrente de mudanças sociais, culturais, nas tecnologias e leis, entre outras.

A análise SWOT e o planejamento estratégico

A análise SWOT é um método utilizado para identificar determinadas características de um empreendimento, também explicado pelo autor acima referenciado.

É uma sigla inglesa, cujo significado consiste em: Strengths (força), Weaknesses (fraquezas), Opportunities (oportunidades) e Threats (ameaças).

Por meio dela, tem-se definido com mais clareza:

  • As forças que a empresa tem que possibilitam exercer vantagem sobre seus concorrentes;
  • As principais fraquezas existentes que podem, inclusive, comprometer o sucesso do negócio;
  • As oportunidades existentes que podem favorecer a companhia;
  • E as principais ameaças, que são obstáculos, circunstâncias ruins e outros entraves que dificultam alcançar os objetivos.
Leia também -  7 diferenciais que seu escritório de contabilidade deve ter

O planejamento estratégico aplicado à área contábil

Ter um escritório de contabilidade requer que o gestor tenha uma maior percepção integrada de seu negócio.

É necessário também que tenha o máximo possível de controle nas diferentes áreas em que o seu empreendimento está envolvido, possibilitando analisar se as decisões tomadas estão de acordo com suas intenções e conduzindo aos rumos desejados.

Tendo isso em vista, é essencial que se conheça quais são os objetivos e a missão do escritório contábil, até porque trata-se de uma área muito vasta, e direcionar seu foco é uma boa estratégia.

O planejamento estratégico é um poderoso instrumento para tanto. Nele, o gestor poderá especificar o nicho de mercado que deseja atender com o seu negócio, as áreas (por exemplo, contábil, fiscal, pessoal, de legalização de empresas) em que deseja prestar serviços, verificar sua posição no mercado, imaginar onde pretende que seu negócio esteja depois de um dado período, e levantar estratégias que possibilitem alcançar esse objetivo, dentre outros.

Ajuda também a definir se uma aliança com outras empresas são favoráveis, como escritórios de advocacia e empresas de sistemas de automação comercial (softwares).

O planejamento estratégico poderá servir como uma bússola norteadora para o seu negócio.

Motivos para fazer um planejamento estratégico de um escritório de contabilidade

Ao definir as metas para o seu escritório contábil, você e sua equipe terão mais facilidade em alcançá-las, já que poderão utilizar seus recursos e ações de forma mais direcionada.

Em um contexto em que a sociedade enfrenta grandes mudanças e de instabilidade econômica, definir objetivos é muito importante para não perder o foco da sua empresa.

O PE também contribui para criar uma identidade empresarial. Dessa maneira, sua empresa será mais facilmente reconhecida no mercado.

Vale lembrar que não existe um momento ideal para se fazer um planejamento estratégico. É interessante que empresas já iniciem suas atividades com seus alvos definidos. Porém, caso seu negócio já esteja funcionando e ainda não possua um plano, faça o seu o quanto antes!

O planejamento não deverá apenas pontuar o que se espera alcançar, mas também, e de forma mais clara possível, as maneiras de atingir essas metas.

A forma como o planejamento estratégico será implementado e controlado são aspectos que também devem ser levados em consideração. Tão importante quanto se planejar é fazer com que funcione.

Para isso, é interessante montar um trabalho em conjunto com todos os funcionários do escritório, bem como periodicamente avaliar se os resultados estão de acordo com a expectativas.

Quer saber mais como ferramentas de gestão podem ajudar a administrar seu escritório de contabilidade? Leia nosso post Por que contabilidade e gestão devem andar juntas?.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *