Governo Paulista define procedimentos para recolhimento de ICMS em caso de apuração de complemento

Governo Paulista define procedimentos para recolhimento de ICMS em caso de apuração de complemento

3 minutos de leitura

O estado de São Paulo, assim como outros estados, já havia regulamentado, em nível legal, a exigência do complemento do ICMS-ST. Porém, não havia sequer disciplinado a forma de recolhimento do referido complemento.

Até então, o fisco vinha recomendando, por meio de várias respostas consultas publicadas, que o contribuinte apurasse o complemento mensalmente, mas que não realizasse o complemento até que a matéria fosse regulamentada.

Pois bem, no último dia 14 de outubro o Governo Paulista publicou a Portaria CAT 79/2021 na qual disciplina as regras para o recolhimento do imposto devido a título de complemento, que ocorre em razão de o valor da operação ou prestação final – praticada pelo varejista – com a mercadoria ser maior que a base de cálculo da retenção, conforme previsto no inciso I do artigo 265 do RICMS/SP.

Assim, ficou definido que, tratando-se de contribuinte enquadrado no Regime Periódico de Apuração – RPA, o complemento será lançado: 

1 – no livro Registro de Apuração do ICMS e na correspondente Guia de Informação e Apuração do ICMS – GIA, no quadro “Débito do Imposto”, utilizando o item “002 – Outros Débitos”, subitem “002.08 – Complemento do imposto por contribuinte substituído – Complemento de Substituição Tributária”; 

e

2 – em Outros Débitos na Escrituração Fiscal Digital – EFD, na apuração do ICMS relativo a operações próprias, no registro E111, com o uso do código de ajuste SP000208.

Tratando-se de contribuinte optante pelo “Simples Nacional”, mesmo não sendo substituto tributário em outras operações, o complemento será lançado na Declaração de Substituição Tributária, Diferencial de Alíquota e Antecipação – DeSTDA, no registro G625: ST – SUBSTITUIÇÃO POR UF DE DESTINO, indicando: 

  1. SP, no campo 02 UF; 
  2. o valor 0 – ICMS ST Operações Subsequentes, no campo 03 IND_TP_ST; 
  3. o valor do ICMS-ST retido na condição de substituto tributário, somado ao valor do ICMS-ST devido como complemento calculado nos termos do “caput”, nas operações em que é substituído, no campo 06 VL_TOT_DEC_ST.” (NR).

A citada Portaria disciplina ainda que os contribuintes que apuraram o complemento no período de 15 de janeiro de 2021 a 30 de setembro de 2021, deverão efetuar o lançamento do débito no RPA para recolhimento do imposto devido até 30 de novembro de 2021.

Para maiores informações sobre os procedimentos relativos ao complemento ou ressarcimento do ICMS-ST no Estado de São Paulo, sugerimos a leitura no nosso eBook.

Sua empresa possui ressarcimento ou complemento de ICMS-ST?

A BLB Brasil possui uma divisão dedicada exclusivamente às soluções de ressarcimento e complemento de ICMS-ST ou saldo credor de ICMS que conta com profissionais com muitos anos de experiência para assessorar sua empresa.

Quer saber mais? Entre em contato conosco!

André Luiz Moiz
Consultor Tributário na BLB Brasil Auditores e Consultores
Especialista em impostos indiretos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *