Mudanças no relatório do auditor entregam mais confiabilidade e informações ao leitor

Mudanças no relatório do auditor entregam mais confiabilidade e informações ao leitor

4 minutos de leitura

A partir do encerramento das demonstrações financeiras de 31 de dezembro de 2016, o relatório do auditor independente sofrerá grandes mudanças em relação à sua apresentação. Em um mercado dinâmico e em um momento não favorável para nossa economia, as mudanças vieram no momento certo. É uma grande verdade dizer que a falta de investimentos no Brasil proporcionou de forma repentina tais alterações. Já que o grande objetivo é oferecer mais confiança e credibilidade aos stakeholders – aqueles interessados nas demonstrações financeiras da companhia de maneira mais descritiva. Isso, para que seja promovido o aumento dos investimentos no mercado nacional. Nesse cenário, o auditor contábil hoje recebe uma responsabilidade ainda maior: expressar no relatório do auditor independente uma abordagem mais informativa e inteligível para os leitores do relatório.

De acordo com o novo modelo, entre as principais alterações está a exigência de inclusão, no relatório, dos Key Audit Matters, ou principais assuntos de auditoria, em que os auditores terão de expressar em detalhes a situação encontrada na empresa sob exame. Outro ponto fundamental com essa mudança é que o auditor deverá reportar aos conselhos de governança as dificuldades encontradas durante os exames e as áreas de riscos mais significativas com o intuito de melhor analisar e identificar possíveis equívocos em relação aos procedimentos adotados pelas companhias.

Diante de um cenário desfavorável em relação ao ambiente de corrupção existente no Brasil, podemos afirmar que a busca por maiores evidências de auditoria é essencial. No sentido de deixar os documentos de auditoria cada vez mais contundentes quanto à aplicação dos procedimentos executados. Assim, os auditores independentes não deverão ficar “aprisionados” apenas aos procedimentos de auditoria para fim de atendimento às normas contábeis vigentes. Devemos efetuar todos os procedimentos descritos nos programas de auditoria e também aumentar de forma mais abrangente os exames de auditoria daquilo que não está expresso nos programas. Dessa forma, o relatório do auditor não decorre apenas da auditoria de demonstrações financeiras e de análise dos controles internos das empresas e sim da percepção de ambiente como um todo. Aliás, “é isso que agrega valor aos investidores”, aumentando a credibilidade das informações apresentadas.

Principais mudanças no relatório do auditor

  • Layout

O novo modelo trará mudanças em seu layout quanto ao parágrafo da opinião do auditor independente que no relatório vigente figura sempre ao final do documento. Dessa maneira, o antigo parecer será apresentado no início do relatório.

  • Principais assuntos de auditoria

Entre as principais mudanças destaca-se a inclusão do parágrafo dos principais assuntos de auditoria. Esse detalhamento será exigido das empresas listadas na bolsa, embora seu cumprimento seja recomendado indistintamente. Uma vez que colabora para a uniformidade entre relatórios e favorece o correto entendimento das atividades do auditor descritas no documento. Nessa seção do relatório, o auditor deverá relatar os principais assuntos auditados de acordo com o seu julgamento como profissional referente ao período objeto de auditoria.

  • Responsabilidade da administração

No parágrafo da descrição da responsabilidade da administração as informações serão ainda mais detalhadas. Além de assumir as responsabilidades já constantes no relatório atual, a entidade deverá declarar que é ela a responsável pela avaliação da continuidade operacional da empresa.

  • Responsabilidade dos auditores independentes

Esse parágrafo atualmente afirma que o auditor possui uma “segurança razoável de que as demonstrações financeiras estão livres de distorção relevante”. A palavra razoável muitas vezes pode ser interpretada com desconfiança. Portanto, a alteração será que agora o auditor deverá informar que o termo tem o significado de alto nível de segurança.

O exercício de 2016 com certeza será um marco para o mercado de auditoria no Brasil, portanto, tanto auditores quanto empresários e profissionais afins devem avançar no mapeamento das mudanças do cenário econômico e, claro, na rápida adaptação. Quanto às mudanças podemos concluir que as responsabilidades do auditor independente e da administração das empresas serão cada vez maiores.

Podemos também destacar alguns pontos principais a serem observados pelas empresas de auditoria independente: há necessidade de análise mais profunda das demonstrações financeiras e riscos como um todo, maior agilidade e eficiência na entrega de resultados e uma abordagem inovadora do trabalho de auditoria independente.

A BLB Brasil Auditores e Consultores está apta a entregar os relatórios de auditoria no novo formato. Nosso leque de ações, no entanto, não está limitado a esses documentos. Temos como foco, também, potencializar pessoas e resultados, agregar valor aos negócios de nossos clientes e conceder credibilidade aos usuários das demonstrações financeiras auditadas.

Robson Santesso Pires e Henrique Galvani
Divisão de Auditoria
BLB Brasil Auditores e Consultores

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *