Pare e reflita: você está satisfeito com a carreira?

Pare e reflita: você está satisfeito com a carreira?

5 minutos de leitura

Muitas vezes nos vemos cada vez mais amarrados aos nossos trabalhos, vivendo sob a cobrança crescente de nossos chefes para que estejamos sempre dispostos para as tarefas, trabalhando em locais que estão se tornando mais centros sociais do que ambientes profissionais.

Juntando tudo isso ao salário e às mudanças do mercado é cada vez mais difícil diferenciar o que é vida pessoal do que é trabalho. Se você está numa situação semelhante, é hora de rever se está satisfeito com a carreira e ponderar bastante sobre sua posição atual. Alguns questionamentos são essenciais para esse momento de reflexão, mostrando qual é o melhor caminho a seguir. Continue a leitura para saber mais.

Entenda se você está satisfeito com a carreira

As pessoas geralmente listam alguns fatores que as fazem satisfeitas ou insatisfeitas com suas carreiras em ordem de importância. Esses itens podem fazer com que você se pergunte quão bem está satisfeito com a carreira. Um exemplo de como fazer isso é com a tabela a seguir:

Satisfação

Insatisfação

Colegas de trabalho/boa atmosfera Comunicação insuficiente por parte da gestão
Tarefas agradáveis Salários muito baixos
Boa gestão Má gestão
Equilíbrio entre vida profissional e vida pessoal Pouco ou nenhum reconhecimento de suas tarefas
Variedade de trabalho Liberdade insuficiente para o desenvolvimento pessoal
Sensação de que seu trabalho vale a pena Falta de espaço para novas ideias
Sensação de que a sua contribuição realmente faz a diferença Poucas oportunidades para ter um alto desempenho
Ser parte de uma equipe bem-sucedida Falta de benefícios
Reconhecimento de suas realizações O trabalho não é divertido
Bom salário Sentir que a sua contribuição não importa realmente

 

Uma boa dica para se autoavaliar é marcar em quais pontos de cada coluna você se identifica e, assim, colocar na balança os resultados obtidos, ponderando os prós e contras. Se ainda assim você encontrar dificuldades em enxergar quão bem você está com seu trabalho e sua carreira, alguns questionamentos são pertinentes para verificar se vale a pena insistir ou se deve seguir outro caminho.

Questione-se

1. Você anseia pelos fins de semana?

Se você passa a semana inteira ansiando pelo fim de semana ou quaisquer que sejam os dias em que você não precisa ir ao trabalho e, em contrapartida, odeia as segundas-feiras, lembrando-se do início de uma nova semana na empresa, fique atento. Esse é um dos primeiros sinais que mostram que não está satisfeito com a carreira.

2. Você já chega querendo ir embora?

São 8h05 da manhã. Você acaba de chegar no trabalho e só consegue pensar na hora de ir embora, livrando-se de tudo o que tem para fazer? Ou você pode até ter feito o mínimo que seu trabalho exige e ainda assim encontra-se esgotado ao final do expediente? Esse é mais um item que requer atenção!

3. Você sente que está faltando algo?

A sensação de não se sentir completo e a falta constante de alguma coisa é normal para você? Se a resposta é sim, cuidado. Nem sempre você precisa saber qual é essa peça faltante ou o porquê dessas sensações para perceber que a satisfação com sua carreira está baixa.

4. Você não tem metas?

Se seus planos e metas para a carreira foram traçados, mas mesmo assim você se enxerga num cenário em que está perdido, sem motivação e sem nenhum desafio a ser vencido, esse é mais um item para levar em consideração.

Leia também -  O uso dos certificados digitais gera vantagem competitiva! Entenda como isso ocorre

5. Você não consegue mais se divertir?

O tão sonhado fim de semana se aproxima e você tem a oportunidade de se divertir com amigos e família, mas quando sábado e domingo chegam você só quer descansar. Se você se vê nessa situação e sente que até descansar não soa mais tão confortável, é hora de dar um basta. Se após muita reflexão você chegou à conclusão de que está insatisfeito com sua carreira e se vê num “beco sem saída”, fique calmo, pois algumas atitudes podem ser tomadas para que você lide com essa situação.

Varie sua rotina

Seu cérebro precisa de estímulo constante, então tente fazer suas tarefas monótonas de uma maneira diferente, em um momento, lugar ou com companhias diferentes. Estabeleça metas a serem realizadas diária, semanal e mensalmente e trace os passos que são necessários para atingi-las.

Mude seu foco

Se suas responsabilidades e deveres são os mesmos já tem um bom tempo, pergunte ao seu chefe se você pode alterar o tipo de trabalho que desempenha atualmente. Fazer algo novo demanda novas obrigações e, assim, um novo foco, que pode ser a chave para um sentimento de satisfação.

Expanda seus horizontes

Busque áreas que te inspirem e que te tragam energia, tornando o seu trabalho e carreira algo que você sinta prazer em fazer. Uma boa dica é investir em cursos e especializações em áreas pelas quais você se interessa, resultando numa melhor qualidade de vida pessoal e profissional.

Trabalhe de casa

Cada vez mais as empresas permitem que os funcionários trabalhem de casa. Fazer home office pode reduzir o tempo de deslocamento e aliviar estresses, favorecendo uma maior flexibilidade, satisfação e rendimento no trabalho.

Faça um brainstorm

Em vez de ficar se martirizando em problemas que parecem não ter solução, reúna-se com seus colegas de trabalho e chegue a respostas conjuntas. Não se preocupe com apenas boas ideias ou em separar o que é realmente viável e o que pode ou não funcionar. Assim, você terá várias possibilidades para resolver a situação e tirar aquele peso das costas.

Sabe aquele ditado de que se você fizer aquilo de que gosta não terá que trabalhar um único dia durante sua vida? Ele se torna cada vez mais real no mercado de trabalho presente. Um funcionário que se sente satisfeito com a carreira está sempre motivado a executar um trabalho de excelência e buscar bons resultados.

Se você se vê distante daquilo que um dia sonhou para sua vida profissional, é hora de tentar descobrir como lidar com a situação e julgar o que ainda vale a pena. E se chegou à conclusão de que é hora de procurar novos caminhos, que tal começar estudando novas áreas?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *