Tudo sobre treinamento e desenvolvimento de pessoas em empresas

Tudo sobre treinamento e desenvolvimento de pessoas em empresas

18 minutos de leitura

O sucesso de um empreendimento está diretamente relacionado com uma boa gestão e um time bem preparado para exercer suas atividades e criar mais alternativas de negócios. Não por acaso, o treinamento e desenvolvimento de pessoas é o caminho ideal para que as organizações consigam ultrapassar os obstáculos e alcançar os objetivos traçados.

De outro modo, profissionais sem preparo não são capazes de oferecer as competências necessárias para o bom desempenho e crescimento das corporações. A falta de capacitação gera altos custos com falhas e repetição de processos, o que resulta na insatisfação de clientes.

Em razão disso, o treinamento é a ferramenta mais adequada para o desenvolvimento de habilidades e competências nos colaboradores, tornando-os mais produtivos, criativos e inovadores, a fim de que contribuam para que as companhias se tornem cada vez mais competitivas.

Neste artigo, você encontrará os aspectos mais importantes sobre esse tema para melhorar a estruturação e maximizar o quadro econômico e social da sua empresa. Acompanhe!

Treinamento e desenvolvimento de pessoas: no que consiste e quais as diferenças?

Embora, muitas vezes, sejam tomados como sinônimos no mundo corporativo, treinamento e desenvolvimento são coisas distintas, com diferentes aplicações. Veja mais detalhes:

Treinamento

Consiste em uma capacitação bastante pontual, orientada para o presente, objetivando mudanças em curto prazo. Por isso, é um método elaborado e aplicado em horas, dias ou, no máximo, semanas.

Com foco no cargo atual, busca melhorar aquelas habilidades e competências técnicas relacionadas com o desempenho imediato, necessário para uma nova demanda, função ou área da empresa.

Também podem ser direcionados para corrigir e otimizar determinadas questões, como nível de produtividade, eficiência, gestão de tempo ou melhoria da qualidade do trabalho.

Desenvolvimento

É uma estratégia contínua de aprendizado que promove transformações e aperfeiçoamento em médio e longo prazo, tanto para o colaborador (individualmente) e para as equipes quanto para a organização e os resultados que ela obtém.

Por meio do desenvolvimento, o empregado evolui ao longo do tempo, passo a passo, a partir das próprias experiências, erros e acertos, sendo conduzido por meio de um processo que, aos poucos, vai agregando qualificação, conhecimento e know-how.

Geralmente, focaliza os cargos a serem ocupados futuramente e as novas habilidades e competências que serão requeridas. Nele, também podem ser realizados alguns treinamentos, bem como o auxílio de um coaching profissional.

Essa é uma ferramenta muito benéfica para a empresa, que passa a contar com funcionários qualificados, mais motivados e engajados, que se sentem parte fundamental dos resultados alcançados.

Para facilitar o entendimento das principais diferenças entre treinamento e desenvolvimento de pessoas, elaboramos a tabela abaixo:

Treinamento

Desenvolvimento de pessoas

Curto prazo

Longo prazo

Foco em melhorar o condicionamento da pessoa para a execução de tarefas

Foco no crescimento da pessoa por meio do CHA: Conhecimento, Habilidade e Atitude
CHA não é atendido de forma sistêmica

Ação continuada de aperfeiçoamento do CHA

Aprendizagem passiva, na qual o trabalhador recebe o conhecimento pronto para assimilação

Aprendizagem ativa, na qual o trabalhador é protagonista do seu desenvolvimento

As instruções devem ser colocadas em prática imediatamente

Existe um tempo para a incorporação progressiva do aprendizado

Quais as vantagens de cada um?

Mais do que alicerce para os resultados da empresa, a implementação do treinamento e desenvolvimento de pessoas promove engajamento, motivação e, principalmente, retenção de talentos. A seguir, confira seus principais benefícios.

Vantagens do treinamento

É por meio da capacitação que os colaboradores compreendem os valores, a filosofia e as políticas da instituição. São as informações e os conhecimentos adquiridos no treinamento de equipe que auxiliarão no desempenho das atividades, para que tudo seja realizado de acordo com as normas do empreendimento.

Os profissionais que passam por esse processo ficam aptos a exercerem com mais qualidade as tarefas diárias, já que adquirem um conhecimento mais aprofundado sobre sua área de atuação.

Nesse sentido, a presença no treinamento de funcionários independe do currículo de cada um, ou seja, todos devem participar, do iniciante ao mais experiente. Mesmo os que têm muitas qualificações devem passar por um preparo direcionado para as diretrizes da entidade.

Um bom programa de treinamento ainda proporciona os seguintes benefícios:

  • promove mudanças e molda atitudes;
  • os trabalhadores adquirem aptidão para lidar com a modernização da companhia;
  • as informações são passadas adiante de forma dinâmica e eficiente;
  • reduz custos na busca por objetivos empresariais;
  • melhora a produtividade;
  • maximiza o aproveitamento das aptidões;
  • eleva a eficiência dos processos;
  • otimiza o tempo;
  • aumenta a motivação;
  • intensifica o engajamento;
  • diminui a ocorrência de acidentes;
  • melhora a comunicação entre as áreas.

Vantagens do desenvolvimento de pessoas

O desenvolvimento de pessoas é uma troca de experiências que forma profissionais com mais gabarito e, nesse sentido, a entidade que investe em tal ferramenta de gestão está cuidando do seu principal ativo.

Esse processo incentiva os colaboradores a mudarem posturas e comportamentos, estabelecerem novas conexões e relacionamentos, e buscarem respostas por conta própria, tanto internamente quanto em outros lugares.

O aprimoramento serve ainda para o desenvolvimento de liderança. Assim, os líderes podem multiplicar seus próprios conhecimentos, desenvolvendo novas competências e relacionamentos interpessoais proveitosos.

Dessa forma, a organização passa a contar com trabalhadores mais preparados e que conhecem bem a cultura e diretrizes organizacionais, aumentando as chances de promoções dentro da própria unidade, enquanto a necessidade de recrutamento externo diminui.

Um bom programa de desenvolvimento de pessoas também proporciona os seguintes benefícios:

  • reforça a cultura organizacional;
  • aumenta o aproveitamento do capital intelectual;
  • prepara os empregados para serem remanejados;
  • incentiva a inovação;
  • promove o crescimento e o desenvolvimento do potencial do indivíduo de forma responsável;
  • fortalece a autoconfiança;
  • promove a satisfação e a realização do funcionário, tanto profissional como pessoal;
  • ajuda a estimular e aprimorar o espírito de liderança;
  • otimiza a comunicação e o relacionamento interpessoal do time, promovendo engajamento, colaboração e integração de todos os setores;
  • aumenta o número de cargos de supervisão e gerência à disposição dentro da própria corporação;
  • melhora a imagem da marca perante o mercado;
  • aumenta a vantagem competitiva.

Por que investir nesses processos na empresa?

O capital humano das instituições — desde o mais simples operário ao mais alto executivo — tornou-se vital para o sucesso e a sobrevivência em um mundo de economia globalizada e instável. Ele é o grande diferencial competitivo das entidades bem-sucedidas.

Para garantir os melhores resultados, as organizações precisam de funcionários experientes, ágeis, empreendedores, com ideias inovadoras e dispostos a assumir riscos. São eles que, efetivamente, fazem a teoria se tornar prática e, para conseguir isso, é imprescindível investir em treinamento e desenvolvimento de pessoas.

Por isso, a gestão de pessoas deve criar condições para a formação profissional, permitindo que seus colaboradores possam avaliar o seu poder de contribuição no trabalho e conciliar suas expectativas com as da companhia de forma dinâmica.

Vale ressaltar que a ausência de programas de aprimoramento pode gerar diversos prejuízos para o negócio, já que, quando ocorre somente por meio das experiências diárias, o exercício da função pressupõe a prática de tentativa e erro até que o resultado esperado seja alcançado.

Quais os princípios básicos do treinamento e desenvolvimento?

Os processos de treinamento e desenvolvimento de pessoas são ferramentas utilizadas na gestão do capital humano para reter e desenvolver os talentos nas organizações. Contudo, esses procedimentos passam por alguns princípios básicos que jamais devem ser negligenciados, para não haver o risco de fracasso. Os princípios são:

  • o conhecimento origina e reside na cabeça dos indivíduos;
  • o conhecimento somente é compartilhado mediante confiança;
  • é preciso estimular e recompensar o compartilhamento do conhecimento;
  • a tecnologia promove novos comportamentos vinculados ao conhecimento;
  • o conhecimento é criativo e precisa ter seu desenvolvimento estimulado de diversas maneiras;
  • toda iniciativa relacionada ao conhecimento deve começar com um projeto-piloto;
  • análises quantitativas e qualitativas são fundamentais para avaliar qualquer iniciativa;
  • o suporte da liderança e os recursos são primordiais.

Observe que seis dos princípios estão diretamente ligados às pessoas. Isso mostra o quanto o fator humano é importante na implementação de um processo de gestão do conhecimento.

Se o principal objetivo das empresas é inovar e gerar conhecimento — seja em forma de novos produtos e serviços, seja em forma de melhorias nos processos —, então, o capital humano é mais bem empregado quando os indivíduos dedicam a maior parte do tempo e do talento às atividades que resultam em inovação.

Basicamente, o capital humano se desenvolve de duas maneiras: quando a corporação utiliza mais o que as pessoas sabem e quando um número maior de pessoas sabe coisas que são mais úteis para o negócio.

Assim, para usar mais os que elas sabem, as instituições devem criar oportunidades de tornar público o conhecimento privado. E, para liberar o que já existe dentro do empreendimento, é necessário investir em sólidos programas de treinamento e desenvolvimento de pessoas.

No atual cenário econômico-financeiro, as companhias não podem se dar ao luxo de utilizar esse capital de forma tão ineficiente.

Quais os 5 tipos de treinamento que você precisa conhecer?

É extremamente importante conhecer novas formas de oferecer treinamentos aos seus colaboradores. Confira 5 tipos que estão sendo largamente utilizados no mundo corporativo.

1. Treinamento para desenvolver habilidades específicas

Promover o desenvolvimento de técnicas e habilidades é uma forma altamente relevante para preparar os trabalhadores de acordo com os interesses da corporação.

Esse tipo de treinamento tem como objetivo desenvolver as competências que os profissionais já apresentam, buscando contextualizar o seu potencial. Desse modo, eles terão condições de contribuir para o aumento da produtividade e de produzir melhores resultados. Além disso, permite que consigam resolver diversas situações com certa autonomia, para elevarem a sua autoconfiança.

2. Treinamento de liderança

Esse tipo de treinamento é direcionado para todos os que ocupam cargos de gestão, pois são peças fundamentais para o sucesso da empresa e para a motivação dos liderados.

Gerenciar um departamento ou mesmo a corporação como um todo é uma tarefa muito difícil e complexa, que envolve recursos materiais, humano e subjetivo. Por isso, o treinamento de liderança tem um foco um pouco diferente.

Eles precisam desenvolver habilidades diferentes em relação à gestão de pessoas — para que saibam conduzir seus times de forma coordenada, dirigindo-os para alcançar as metas estabelecidas — e, principalmente, à tomada de decisões.

O comportamento e as palavras do líder impactam decisivamente na produtividade, contribuindo de forma efetiva para elevar os níveis de padrão de desempenho.

3. Treinamento de comunicação e linguagem

O objetivo principal desse tipo de treinamento é desenvolver da melhor maneira possível o nível de comunicação e linguagem de todo o time. Dessa forma, as atividades poderão ser realizadas com mais rapidez e naturalidade, considerando que o nível de entendimento entre os colaboradores e os líderes passa a ser muito mais claro e objetivo.

É imprescindível utilizar uma boa comunicação em reuniões e apresentações para que as metas, estratégias e projetos sejam compreendidos e possam ser executados com eficiência. O resultado é a melhoria dos processos, da produtividade e, sobretudo, da qualidade no relacionamento humano, integrando ainda mais os funcionários.

4. Treinamento de troca de conhecimento

Serve para promover a aproximação das pessoas no ambiente de trabalho. Nele, há um tipo de aprendizado multilateral, no qual todos aprendem e ensinam simultaneamente, trocando experiências em grupo. As formas de investir nesse tipo de treinamento são as seguintes:

  • palestras de colaboradores mais experientes;
  • grupos de estudo para a discussão de diferentes temas, inclusive os mais atuais relacionados ao negócio;
  • programa de mentores (no qual os mais experientes ensinam e acompanham o desenvolvimento dos mais jovens).

5. Coaching

É um tipo de treinamento mais completo, que tem como finalidade o desenvolvimento pessoal e profissional dos empregados. Por meio do coaching, o indivíduo consegue desenvolver habilidades que vão além de questões relacionadas à profissão.

Por exemplo, melhor gestão do tempo, controle de estresse e satisfação pessoal. Muitos funcionários, inclusive, voltam ou começam a praticar esportes, gerindo suas rotinas de forma mais organizada.

Outros tipos de treinamentos

Existem diversos outros tipos treinamentos que podem ter uma relevância maior ou menor. A empresa deve identificar qual é a forma mais eficaz de manter o seu time sempre disposto a melhorar e crescer por meio dessas iniciativas voltadas à educação profissional.

Confira mais opções de treinamento que sua instituição pode utilizar para desenvolver seus colaboradores:

  • treinamento presencial ou curso in company — realizado para um grupo de empregados dentro do empreendimento (pode ser conduzido pela própria companhia ou por uma consultoria especializada);
  • treinamento presencial aberto — realizado para gente de diversas corporações (sempre conduzido por consultoria especializada);
  • treinamento a distância (EAD) — é realizado por meio da internet, em plataformas de ensino;
  • treinamento em serviço ou “on the job” — realizado no próprio ambiente de trabalho, é destinado à aquisição de conhecimentos práticos e/ou desenvolvimento de habilidades específicas, sendo orientado pela chefia por meio de feedbacks;
  • rodízio ou “job rotation” — o trabalhador passa por várias atividades e departamentos, objetivando prepará-lo para uma nova função e para que tenha uma visão global dos trabalhos realizados na entidade;
  • estágio — geralmente destinado aos estudantes de ensino superior. É uma forma de avaliar e treinar os jovens para a ocupação profissional;
  • trainees — específico para estudantes de nível superior que assumirão cargos de responsabilidade maior na corporação. Pode ser de curta duração ou levar até meses;
  • visita técnica — são visitas feitas às outras áreas dentro da própria instituição ou em outra;
  • reuniões informativas — são realizadas periódica ou esporadicamente de acordo com a necessidade;
  • encontros de disseminação de treinamento — tem o objetivo de divulgar o conhecimento que os colaboradores participantes adquiriram no treinamento, complementados por materiais impressos, como apostilas, manuais etc.;
  • palestras — apresentação de um assunto específico, acompanhada de perguntas e comentários por parte dos participantes;
  • workshop — encontro que apresenta um determinado tema de forma resumida, usando técnicas expositivas e/ou vivenciais com a finalidade de divulgar uma proposta de trabalho;
  • seminário — evento que reúne especialistas de uma ou mais áreas de conhecimento, buscando promover ou ampliar o debate sobre um tema específico, a partir de diferentes enfoques;
  • congresso ou conferência — encontro promovido por entidades associativas, objetivando promover o debate de assuntos que interessam a um determinado segmento profissional;
  • assinatura de jornais e revistas — cujos assuntos sejam relevantes para os departamentos.

Como planejar as ações de treinamento e desenvolvimento na empresa?

O programa de treinamento e desenvolvimento de pessoas adotado pela companhia deve oferecer acesso a um aprendizado permanente aos colaboradores e com estruturas focadas para todos os departamentos.

Assim, a sua aplicação prática na gestão do negócio obterá os melhores resultados. Confira algumas dicas de como planejar as ações.

Faça o levantamento das necessidades

A primeira etapa corresponde ao diagnóstico preliminar das necessidades organizacionais. Com ele, gestores e outros profissionais de RH buscam identificar os pontos que devem ser trabalhados, respondendo a algumas questões essenciais:

  • quais são as metas empresariais?
  • quais competências precisam ser desenvolvidas com prioridade?
  • quais problemas o treinamento deve eliminar?
  • quais são os resultados desejados?

Desenvolva um planejamento

Para que o projeto seja bem-sucedido e tenha o retorno de investimento (ROI) desejado, é fundamental elaborar um bom planejamento. Essa etapa pode ser compreendida como o esboço do plano de capacitação, para que as necessidades diagnosticadas sejam atendidas, estabelecendo previamente:

  • o conteúdo do treinamento;
  • por que deve ser ensinado;
  • os indivíduos que devem aprender;
  • os instrutores ou multiplicadores;
  • os métodos e recursos instrucionais;
  • local e equipamentos necessários;
  • data e periodicidade;
  • orçamento disponível para a execução do plano.

Coloque o plano em prática

A execução do plano constitui a terceira etapa do processo de treinamento e desenvolvimento de pessoas. Quanto mais minucioso for o planejamento, mais a corporação estará preparada para a prática de instrução e aprendizagem. Nessa fase, devem ser realizadas as seguintes ações:

  • organização e delegação das responsabilidades;
  • divulgação do programa de treinamento;
  • produção dos conteúdos e adequação nas mídias instrucionais (apostilas, apresentações, vídeos, EaD, infográficos etc.);
  • definição de locais e preparação dos equipamentos (internos ou externos);
  • controle e avaliação dos métodos de aprendizagem (prático, simulado, conceitual, comportamental etc.);
  • avaliação pós-treinamento.

Avalie os resultados

A etapa final é a avaliação dos resultados obtidos. Um dos grandes problemas relacionados a qualquer programa de treinamento refere-se à avaliação de sua eficiência, que deve considerar dois pontos principais:

  • determinar se o treinamento produziu de fato as modificações desejadas no comportamento dos colaboradores;
  • verificar se os resultados obtidos apresentam relação com a consecução das metas da companhia.

Para tanto, os gestores devem utilizar mais de uma estratégia, garantindo uma visão mais ampla dos efeitos. Podem utilizar, por exemplo, as seguintes ações:

Avaliação de conteúdos

Se o treinamento envolve aquisição de conhecimento técnico, por exemplo, aplicar avaliações de conteúdo pode ser muito relevante. Por meio das respostas, é possível definir se o conteúdo foi bem absorvido pelos profissionais.

Feedbacks

A opinião dos colaboradores sobre as capacitações é essencial para receber sugestões e críticas que possam promover melhorias. Se perceber que os funcionários hesitam muito em falar, ofereça questionários anônimos.

Análise dos indicadores

Observe se houve melhorias dos problemas que desencadearam a necessidade das capacitações e se apareceram novas dificuldades. Além disso, busque observar as posturas da equipe.

Treinamento e desenvolvimento na prática: como implementá-los?

Para definir quais competências precisam ser desenvolvidas em um processo de treinamento, utilize ferramentas de análise de trabalhadores, como:

  • avaliação 180º — serve para identificar os comportamentos, conhecimentos e habilidades que podem ser otimizados em cada membro das equipes;
  • avaliação 360º — serve para entender as competências que precisam ser desenvolvidas em cada empregado, porém, de uma forma muito mais abrangente do que a primeira;
  • relatório de desempenho — ajuda a analisar se os resultados estão sendo entregues na frequência e qualidade desejada. Caso não, é sinal de que algo está errado e que precisa de ajustes;
  • observação diária — é necessário estar atento às evidências diárias, por exemplo, o excesso de atrasos e faltas ou o surgimento de reclamações no SAC.

Os treinamentos podem ser realizados de diversas formas. Basta analisar com cuidado quais são as necessidades de sua organização.

O desenvolvimento pessoal de cada trabalhador também pode ser implementado de várias maneiras, mas é preciso deixar claro para os funcionários a diferença entre treinamento e desenvolvimento. Assim, não haverá dúvidas sobre o que a empresa está oferecendo.

Para aplicar o desenvolvimento, siga os seguintes passos:

  • estabeleça metas, pois elas motivam o time a cumprir os prazos para poder se destacar no ambiente de trabalho;
  • incentive os estudos contínuos fora da companhia para aprimorar ainda mais o desenvolvimento pessoal;
  • promova o trabalho em equipe, pois isso auxilia na aproximação, facilitando o convívio com outros indivíduos.

Como você pode perceber, um bom programa de treinamento e desenvolvimento de pessoas é capaz de causar impactos bastante positivos nos resultados das organizações, e é justamente por isso que vem sendo cada vez mais valorizado.

Agora que você adquiriu um bom conhecimento sobre treinamento, aprofunde-se no assunto com nosso eBook gratuito Como e por que oferecer treinamentos na sua empresa?.

Leve nossos cursos para sua empresa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *