Entenda como o Turnaround Management pode resgatar sua empresa da crise

Entenda como o Turnaround Management pode resgatar sua empresa da crise

4 minutos de leitura

A recente crise econômica nacional ainda promete muitos desafios aos empresários brasileiros. Apesar do mercado já prever menos inflação e queda maior dos juros, a estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) ainda não será o suficiente para fazer com que as empresas respirem aliviadas. O cenário político no país se torna cada vez mais nebuloso e influências do mercado externo também podem impactar a economia do Brasil ao longo dos anos.

As empresas em crise devem buscar soluções para virar o jogo e fazer com que os negócios voltem a crescer, mesmo em meio a um contexto econômico instável. Uma dessas soluções pode ser o Turnaround Management.

Turnaround Management

Essa é uma expressão em inglês que se tornou conhecida no mundo dos negócios como sinônimo de recuperação de empresas. O processo de implementação do Turnaround envolve uma mudança de rumo drástica para restabelecer o valor da empresa e colocá-la novamente no caminho do crescimento.

A principal característica do Turnaround Management é o senso de urgência e a velocidade com a qual as ações devem ser tomadas. Quanto mais cedo a gestão da recuperação é implementada, maiores são as chances de sucesso.

Nova administração

Para retirar a empresa da crise e fazê-la crescer novamente, é fundamental uma nova administração que consiga financiar o dia a dia da organização e reestruturá-la, tornando-a lucrativa.

A nova administração deve envolver também uma nova atitude, com foco exclusivo nos resultados, sem comprometimento emocional com stakeholders como funcionários, bancos, fornecedores e até mesmo clientes.

Comumente empreendedores e fundadores de empresas têm restrições, por vezes emocionais, para lidarem adequada e friamente com a situação de crise, deixando de tomar atitudes necessárias ou postergando-as de modo a aumentar cada vez mais o problema.

Para que todo o processo ocorra com o máximo de isenção, é preciso que os gestores de implementação do Turnaround tenham autonomia e neutralidade para conseguirem colocar em prática as ações necessárias. O recomendado é que a empresa opte por auxílio externo, por meio de uma consultoria.

Por onde começar

É importante lembrar que não há modelo padrão que se aplique a todas as situações de crise empresarial, já que cada realidade é única e cada gestão necessita de conhecimento das peculiaridades e elementos do negócio.

Inicialmente, é preciso realizar uma análise detalhada de toda a operação da empresa, buscando identificar fatores internos e externos responsáveis pelo cenário de crise. Em seguida os gestores do processo de Turnaround devem traçar um plano de ação para trazer soluções emergenciais a curto e médio prazo objetivando, em primeira instância estancar a crise e estabilizar a situação para então planejar a retomada do crescimento.

Processo multidisciplinar

Há de se destacar que a gestão de recuperação do negócio é um processo que exigirá diversidade de ações e envolverá conhecimentos de várias especialidades. Portanto, esse será um processo multidisciplinar que envolverá a atuação de especialistas externos e também colaboradores e gestores de todos os departamentos da empresa.

A colaboração dos funcionários em todo o processo é extremamente importante porque são eles que conseguem apontar e sugerir soluções para anomalias menores que podem passar despercebidas em todo o processo.

Implementando o plano de ação

Essa é uma das etapas mais difíceis de todo o processo, já que exige maior tempo, traz desgaste e demanda muita disciplina. A implementação do plano terá dois focos: interno e externo.

Internamente é fundamental que haja publicidade do plano, para que todos os colaboradores saibam que a empresa está movendo um grande esforço para se recuperar, que não está inerte. É importante ainda que os colaboradores saibam dos objetivos do processo de Turnaround Management para que estejam a par do que se pretende.

Outra característica para implementar o plano de ação internamente é a celeridade para tornar as deliberações ágeis e evitar especulações que podem drenar e minar o ânimo dos envolvidos.

Já no âmbito externo o sucesso para a implementação do plano exigirá o compartilhamento de informações genéricas que permitam o entendimento da situação, além da persuasão dos interlocutores para que aceitem o pagamento dos débitos.

Crescimento orgânico e sustentável

Superar a crise é o principal objetivo de todo o processo de Turnaround Management. Porém é importante lembrar que um plano de ação bem feito resultará não apenas na recuperação e ganho de credibilidade da empresa, mas também em um crescimento orgânico e sustentável ao longo dos próximos anos, tornando a organização mais forte para enfrentar possíveis cenários futuros de instabilidades.

Na BLB Brasil o gerenciamento de Turnaround é conduzido na forma de gestão interina e tem como base um diagnóstico estratégico-operacional elaborado por especialistas em projetos dessa natureza. Saiba mais.

Carlos Tacinari
Sócio-diretor de Gestão e Finanças

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *