Como se preparar para ser um auditor contábil?

Como se preparar para ser um auditor contábil?

6 minutos de leitura

A carreira contábil apresenta inúmeras oportunidades, já que é bastante abrangente, mas também é desafiadora. Os desafios ficam por conta da necessidade de atualização constante, decorrente de mudanças nas normas, responsabilidade técnica, conhecimentos específicos, entre outras exigências.

Especificamente falando da área de auditoria, você já pensou em como se preparar para ser um auditor contábil? É o que vamos ver neste post! Os detalhes, as necessidades e as dicas para você atuar nessa área tão interessante da contabilidade você confere a seguir.

Pré-requisitos para ser auditor contábil

Antes de qualquer coisa, para que alguém desempenhe as funções como auditor contábil é preciso ser bacharel em Ciências Contábeis. Entretanto, é comum ver alunos de outros cursos atuando como estagiários ou trainees na área, e eles são orientados a trocar de curso.

O curso de Ciências Contábeis no Brasil, normalmente, é ofertado no período noturno e é composto por uma grade curricular de quatro anos. Tal graduação é bastante interdisciplinar, com um currículo abrangendo disciplinas que vão desde matemática, contabilidade básica, de custos e tributária, passando por direito, psicologia, entre outras.

Após o bacharel em Ciências Contábeis, outra exigência é a aprovação e o registro no Conselho Regional de Contabilidade (CRC) da região em que o profissional pretende atuar. Com o registro no CRC o profissional estará apto para exercer a profissão de contador mas, ainda não como Auditor Independente.

Para se tornar um Auditor Contábil Independente, o principal requisito é a aprovação em um Exame de Qualificação Técnica, promovido pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC), que acontece uma vez por ano e permite ingressar no Cadastro Nacional de Auditores Independentes (CNAI). Por ocasião dessa habilitação, devem ser feitas opções quanto ao mercado em que se pretende atuar, tais como as empresas do Mercado de Capitais, reguladas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), as Instituições Financeiras reguladas pelo Banco Central do Brasil (BCB) e as entidades sob a supervisão da Superintendência de Seguros Privados (SUSEP).

O CNAI tem por fim cadastrar todos os profissionais que atuam no mercado de auditoria independente, permitindo, assim, ao Sistema CFC/CRCs conhecer a distribuição geográfica desses profissionais, como atuam no mercado e o nível de responsabilidade de cada um, disponibilizando essas informações aos Conselhos Regionais para que possam fiscalizar o exercício profissional com mais eficácia.

O Exame de Qualificação Técnica foi criado pelo Conselho Federal de Contabilidade e o IBRACON, para avaliar o conhecimento e a competência técnico-profissional dos contadores que pretendem obter o registro no Cadastro Nacional de Auditores Independentes com vistas a atuarem na área de Auditoria Independente.

O trabalho do auditor contábil

Como você já pode perceber, o trabalho de auditor contábil está bastante ligado com a normatização.

Pode-se dizer que a auditoria é um processo de análise da situação financeira de uma empresa, com a finalidade de atestar a veracidade dos lançamentos contábeis, ou seja, se eles são fidedignos e refletem a realidade.

Dentro do trabalho do auditor, uma das consequências é a identificação e a diferenciação de erros e fraudes. Esse trabalho é feito pelo exame de auditoria, a análise dos papéis de trabalho e outros procedimentos utilizados na rotina do profissional da área.

As empresas de capital aberto e de regulamentação específica são auditadas por força de lei, mas outras podem ser auditadas por diferentes motivos. Nesse contexto, podem ser verificadas demonstrações como o Balanço PatrimonialDemonstração do Resultado do Exercício, ou apenas alguns grupos de contas.

Leia também -  Fusões e aquisições de empresas: e o consumidor com isso?

No final do trabalho do auditor, é emitido o relatório de auditoria, que contém o seu parecer. Após avaliar a empresa, sua conformidade com as normas e os controles internos e fazer os testes, o profissional vai atestar se elas apresentam ou não adequação, demonstrando a sua opinião.

Agora, vale ressaltar que o auditor externo ou independente se diferencia do auditor interno. O primeiro não tem vínculo empregatício com a empresa que audita, tendo um grau maior de independência e executando uma auditoria específica.

Já o segundo (auditor interno), normalmente é funcionário da organização, tem menor grau de independência e executa diferentes tipos de auditoria dentro da empresa em que trabalha, com foco em controles internos sob o comando da alta administração.

Requisitos para ser auditor contábil

Uma das formas mais comuns para iniciar a carreira de auditor é participar dos processos seletivos de grandes empresas da área. Normalmente, os profissionais começam atuando enquanto ainda estão na faculdade e vão desenvolvendo suas habilidades e competências com o tempo.

Dentro dessas firmas de auditoria, como também são conhecidas, o profissional evolui na carreira trabalhando em equipes depois de formado, assinando relatórios de auditoria de empresas menores e podendo chegar até a sócio da empresa, depois de anos desempenhando a função.

Outra possibilidade de atuação é como profissional autônomo (auditor independente pessoa física) ou como dono de seu próprio escritório de Auditoria Independente. Em ambos os casos, é preciso ter exercido a atividade como auditor contábil por período superior a cinco anos, além de ter habilidades técnicas e as competências que requer a área.

Capacitação profissional e educação continuada

Um requisito essencial dentro da carreira de auditor contábil é a capacitação profissional. As normas contábeis estão em constante mudança, por isso, o profissional precisa buscar formas de atualização para compreendê-las. Como a rotina desses profissionais é bastante dinâmica, é necessário encontrar opções que sejam flexíveis, e que se adaptem à realidade do auditor contábil. Nesse sentido, a educação a distância se destaca como uma boa opção.

Além disso, o auditor contábil precisa cumprir anualmente uma série de pontos para garantir a manutenção do seu registro, como estipula a norma NBC PG 12. Logo, sua educação tem de ser constante, o que pode ser feito por meio de cursos de extensão e atualização sobre assuntos relacionados com a área.

E ainda há as normas éticas, também essenciais para quem quer atuar como auditor contábil, tanto para o desenvolvimento dos trabalhos quanto para a atuação dos profissionais. Por tudo isso, diversificar a educação e procurar alternativas que ofereçam essas oportunidades faz toda a diferença.

Neste post você viu que a profissão do auditor contábil é complexa, trabalhando com a verificação da fidedignidade das demonstrações contábeis. Para aqueles que querem investir nela, é preciso ter formação na área de Ciências Contábeis. Então, é possível atuar em grandes firmas ou, posteriormente, ter a sua própria empresa de auditoria.

Adicionalmente, é preciso aprovação e registro no CRC e, dependendo da área de atuação, um registro junto à CVM e no CNAI, o que demonstra que a profissão tem forte regulamentação e necessidade de desenvolvimento profissional.

Por fim, para ser um auditor contábil é preciso, acima de tudo, focar na capacitação profissional e educação continuada, que é obrigatória para todos os profissionais.

E aí, gostou do post? Agora, que tal assinar a nossa newsletter e receber mais conteúdos de qualidade para ajudar sua carreira?

Leia também -  Regime especial tributário nas incorporações imobiliárias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *