Dicas para contratar um profissional de contabilidade para o time

Dicas para contratar um profissional de contabilidade para o time

8 minutos de leitura

Muitas vezes, com base em uma falsa sensação de economia, algumas empresas tomam decisões que podem custar muito caro na hora de contratar um profissional de contabilidade. Escolher o candidato que apresentou a menor expectativa de ganho salarial, por exemplo, é um erro grave.

A cada dia, a contabilidade tem se firmado como uma das áreas estratégicas de uma empresa. Principalmente em cenários de crise econômica e com o mercado ainda patinando. Por tratar de temas importantes e, muitas vezes, ter de lidar com crises, o profissional de contabilidade deve ser escolhido após um rigoroso processo seletivo.

Quer saber como fazer isso? No texto de hoje vamos apresentar uma série de dicas para facilitar o processo de contratação de um profissional de contabilidade e fazer com que você alcance os resultados que deseja na área. Boa leitura!

1. Observe se o funcionário tem o perfil da empresa

Antes de sair por aí divulgando uma vaga de emprego para a área da contabilidade, todo empreendedor deve parar por alguns minutos para pensar no tipo de profissional que sua empresa precisa naquele momento.

Expressões que aparecem no planejamento estratégico da companhia — como valores, missão e visão — devem estar bem claros para o gestor na hora de dar esse passo. Se sua empresa estimula a independência dos colaboradores, por exemplo, é importante destacar que o profissional deve ser proativo.

Por outro lado, caso o perfil da companhia seja mais centralizador, é essencial que esse trabalhador saiba trabalhar bem em equipe. Se a instituição é mais formal, o ideal é contar com profissionais que tenham disciplina, pontualidade e assiduidade como valores pessoais.

Essa receita não é infalível, mas ao dizer ao mercado (por meio da divulgação de uma vaga de emprego) o tipo de profissional que sua empresa procura, você também está contando para todo mundo que tipo de empresa você tem. Além disso, ao ter esses pilares em mente, fica mais fácil contratar um profissional parecido com o perfil da companhia e acertar na escolha.

2. Invista na criação e na divulgação da vaga de emprego

Depois dessa reflexão inicial, é hora de colocar no papel as necessidades da empresa sobre a vaga em questão. Nesse momento, considere duas dicas principais. A primeira é que você deve ser honesto na equação que leva em conta a cobrança pelo serviço a ser feito e a remuneração ofertada.

Funcionários interessados na oportunidade podem simplesmente ficar frustrados ao ver vagas que oferecem salários muito abaixo do mercado e que cobram funções que, inclusive, ultrapassam as que são da competência do profissional.

A segunda é ser bastante claro nas exigências sobre o trabalho que será desempenhado para que o funcionário, depois de contratado, não seja surpreendido com demandas que ele não sabe executar e não sabia que seriam cobradas.

2.1. Quatro itens indispensáveis para a divulgação da vaga

  • Rotina de trabalho: além da carga horária semanal exigida pela empresa e compatível com o que determina a regulamentação da profissão, é preciso informar se o trabalho demanda disponibilidade para viagens, plantões em fins de semana ou feriados e se o horário de trabalho é flexível ou não.
  • Tarefas exigidas: a vaga não precisa detalhar todo o tipo de atividade que o profissional deverá fazer, mas deve dar um norte para que o candidato saiba o que vai enfrentar caso seja selecionado. Se é necessário que ele tenha experiência anterior em áreas como fiscal e tributário, por exemplo, é bom que isso esteja bem especificado.
  • Perfil desejado: voltamos no primeiro item deste artigo. Os valores da empresa e as características do trabalhador devem estar claras na divulgação da vaga (você se lembra da questão da proatividade, do trabalho em equipe ou da disciplina? Pois então, isso deve estar lá).
  • Remuneração e benefícios: ninguém escolhe um emprego só pelo salário que ele oferece, mas é claro que todo bom profissional espera ser remunerado de acordo com o que ele acha que merece. Benefícios como plano de saúde e participação nos lucros e resultados também são pontos positivos para a empresa e devem ser destacados.
Leia também -  CPC 47 e IFRS 15: aspectos introdutórios e conceituais

2.2. A melhor maneira de divulgar sua vaga

Há gestores que preferem o método da indicação ou da divulgação boca a boca em um determinado círculo profissional. Os defensores dessa ideia afirmam que, desse modo, poderão selecionar uma pessoa de confiança e boa de serviço.

No entanto, a divulgação da vaga é apenas o primeiro passo para a contratação. Os interessados ainda passarão por outras etapas para que os gestores possam avaliá-los melhor. Por isso, é interessante amplificar o alcance dessa vaga, atraindo o interesse de outras pessoas que estão fora desse círculo.

Algumas plataformas — como a Recruiterbox — oferecem uma ferramenta simples para anunciar vagas e conseguem centralizar bem todo esse processo, sem dor de cabeça. Além disso, é ideal divulgar a oportunidade nos perfis da empresa no Facebook, Twitter, Instagram e LinkedIn. Quem sabe seu próximo profissional de contabilidade já é seu seguidor?

3. Faça uma boa seleção de currículo

Até aqui você já pensou no tipo de profissional que sua empresa necessita, criou uma vaga e a colocou no ar para que todos saibam que você está contratando. Os currículos começam a chegar à sua caixa de entrada. E agora, o que fazer?

3.1. Faça uma triagem

O currículo é uma espécie de carta de apresentação de uma pessoa. É o primeiro contato entre o candidato e o contratante. Por isso, é bom ficar atento caso alguns sinais de alerta surjam, como erros gramaticais e de ortografia, lacunas grandes e inexplicáveis entre empregos, muitas mudanças de trabalho ou pouco crescimento profissional.

Esses pontos podem servir como alerta. Mas atenção: isso não significa necessariamente que um candidato que se enquadre em alguma dessas situações tenha que ser excluído do processo. Não tire conclusões precipitadas e, se houver dúvidas, uma breve ligação telefônica pode resolver o caso.

4. Aposte em dinâmicas de grupo

Nem sempre há tempo para processos de seleção demorados. Às vezes é necessário ter que escolher um profissional já pronto e disposto a assumir a função naquele instante. No entanto, sempre que possível, é interessante realizar algum tipo de dinâmica para reforçar alguns dos valores sobre os quais já falamos aqui.

Existem diversos tipos de dinâmicas de grupo e cada uma delas tem um propósito. Essas atividades devem ser montadas de forma personalizada para a empresa e também para a vaga que você está oferecendo. Só assim será possível alcançar um resultado positivo com a procura pelo candidato certo.

Um recrutador pode lançar mão de atividades em grupo ou individuais. Faça simulações de atividades parecidas com as que o candidato enfrentará dentro do trabalho ou algum tipo de jogo para testar aspectos desejáveis. Exemplos: liderança e a proatividade.

5. Avalie o profissional de contabilidade em uma entrevista individual

Depois de realizar a triagem e a dinâmica de grupo, aquela quantidade de candidatos que enviaram currículo assim que a vaga foi divulgada já caiu bastante. Uns foram descartados apenas com a análise curricular, outros não demonstraram na dinâmica aquilo que o recrutador esperava…

De certa forma, as primeiras etapas já serviram para aproximar o perfil do candidato ideal ao candidato real. A entrevista individualizada, portanto, tem o objetivo de tirar algumas dúvidas que ficaram no processo. Além de valorizar o contato presencial com o candidato.

Uma pesquisa realizada pelo site americano CareerBuilder, especializado na área de empregos e recrutamento, revelou que os gestores conseguem identificar, nos primeiros minutos de entrevista, se o candidato será ou não aprovado.

Leia também -  Termos contábeis que todo contador e administrador devem saber

Algumas características ou comportamentos, como falta de interesse, arrogância, vestimentas inapropriadas, uso do celular durante a entrevista e desinformação sobre a empresa são os principais fatores apontados por eles nesse relatório para a dispensa do candidato.

6. Dê feedback aos candidatos

Algumas empresas realizam mais de uma entrevista com alguns candidatos para tirar dúvidas e ter mais segurança do processo de contratação de um profissional de contabilidade. Isso é bem compreensível. Porém, assim como você espera do candidato algumas características, ele espera de você algum retorno.

Uma boa prática que precisa ser adotada pelos gestores e recrutadores é dar um feedback aos candidatos que não foram aprovados. Uma breve ligação telefônica ou um e-mail cordial resolvem a situação de uma maneira elegante e rápida.

7. Saiba o que as empresas costumam esperar de um profissional de contabilidade

É claro que essa pergunta é um tanto subjetiva. Isso porque as empresas têm necessidades diferentes e procuram profissionais diferentes. No entanto, o contador do século XXI tem um perfil diferente do que estamos acostumados a ver.

Esse profissional não deixou de saber lidar com as burocracias impostas pelo mercado e pelo poder público. No entanto, ele ganhou muito com a evolução de ferramentas tecnológicas, que ajudaram a moldar um novo tipo de profissional. Ele é mais conectado às novas tecnologias e disposto a resolver os problemas com a agilidade que a internet trouxe à sua vida.

Outro viés tem a ver com a gestão de negócios. O contador, hoje, é um profissional destacado. Ele deve estar por dentro das tomadas de decisão dos gestores e alinhado para resolver rapidamente os problemas que surgirem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *