A Inteligência Emocional no universo dos negócios

A Inteligência Emocional no universo dos negócios

5 minutos de leitura

O que Hawking, Einstein, Da Vinci e Marie Cure têm em comum? A resposta é fácil, não é? Todos eles são conhecidos pela Inteligência. Tratam-se de apenas alguns nomes, embora existam ou existiram inúmeras pessoas no mundo com inteligência elevada e que se destacam com suas criações, descobertas e teorias.

A Inteligência pode ser medida e avaliada de diversas formas, a mais comum e popular é o teste de Quociente de Inteligência (QI). Esse teste utiliza questões lógicas e de raciocínio para identificar o Grau de Inteligência de um indivíduo. Na classificação em números, a Inteligência Média de um ser humano está entre 90 e 109. A partir de 130 ele já pode ser considerado Superdotado, de acordo com a teoria do QI.

Embora o teste de QI ainda seja o mais conhecido, a avaliação já foi contestada por alguns estudiosos adeptos de teorias de que a capacidade humana vai além de testes de lógica. Para eles, a Inteligência pode se manifestar em diferentes formas, e não somente na habilidade cognitiva e intelectual das pessoas.

Obviamente que a capacidade de aprender, desenvolver e solucionar problemas são atributos que contribuem significativamente para definir o grau de inteligência dos seres humanos, mas outras questões mais subjetivas podem determinar outro tipo de “esperteza”. Estamos falando da Inteligência Emocional (IE), que se baseia nos sentimentos, qualidades e personalidade dos indivíduos e suas relações interpessoais.

Conceito de Inteligência Emocional

A teoria da Inteligência Emocional, difundida pelo psicólogo Daniel Goleman, é o assunto principal deste artigo. Vamos entender a importância da IE para uma vida de sucesso profissional e pessoal.

No conceito de Goleman, a definição de Inteligência Emocional é “a capacidade de identificar os nossos próprios sentimentos e os dos outros, de nos motivarmos e de gerir bem as emoções dentro de nós e nos relacionamentos”. Para ele, um alto QI não é garantia de felicidade. Isso pode explicar o porquê de pessoas muito inteligentes não conseguirem se desenvolver profissionalmente e alcançar seus objetivos de vida, enquanto que outras, com o intelecto considerado “normal” ou “mediano”, atingirem o almejado sucesso. Para o psicólogo, a Inteligência Emocional é a principal responsável pelo sucesso ou insucesso de um indivíduo.

A teoria de Goleman se baseia em cinco pilares referentes às habilidades que destacam um indivíduo dos outros de acordo com sua IE. São eles:

– Autoconhecimento Emocional;

– Automotivação;

– Controle Emocional;

– Empatia; e

– Habilidade em Relacionamentos Interpessoais;

Quando o indivíduo possui as qualidades definidas por Goleman como essenciais, consequentemente ele também agrega características que facilitarão seu desenvolvimento e sucesso nas relações, sejam elas pessoais e/ou profissionais. As pessoas dotadas desses atributos têm chance maior de se tornarem grandes líderes, pois possuem capacidade de mediação de conflitos, de resoluções de problemas difíceis. Esse indivíduo tende a ser mais criativo, encontrando saídas alternativas e eficazes para situações aparentemente sem soluções, e, além disso, reconhece as qualidades do outro e as valoriza para um bem comum.

Inteligência Emocional para o sucesso profissional

O indivíduo não precisa, necessariamente, enquadrar-se no perfil completo de Goleman, mas quanto mais conhecimento e domínio dos seus sentimentos, bem como autocontrole e pensamento ao próximo, podem ser diferenciais que ajudem, e muito, no êxito de um objetivo. O desenvolvimento dessas habilidades é refletido na vida do indivíduo em todos os âmbitos, inclusive na profissional. Ampliar essas características é possível com dedicação e treinamento. Você pode começar aprendendo mais sobre você mesmo, suas características e personalidade.

Seguem alguns passos para te auxiliar no caminho do desenvolvimento da Inteligência Emocional:

Experimente se conhecer para controlar suas emoções

O autoconhecimento é definido quando você consegue identificar suas dificuldades e qualidades, seus medos e prazeres. Reconhecer suas emoções é o primeiro passo para superá-las, ou melhor, usá-las a seu favor. Se houver dificuldade nesse processo, não tenha receio em pedir ajuda. Um coach voltado para a área profissional e um psicólogo podem ajudar na técnica do autoconhecimento e controle das emoções.

Foque no que te motiva e supere dificuldades

Descubra o que te faz bem e quais são suas habilidades. Cada indivíduo tem facilidade para determinada ação e dificuldade em outras. Pratique as habilidades que te dão prazer e satisfação pessoal. No caso das atividades que tem mais dificuldade, tente desenvolvê-las também. Procure formas alternativas e métodos mais prazerosos que facilitem esse aprendizado. Com certeza, assim que superar o desafio, se sentirá muito melhor e mais confiante para superar os próximos.

Relacione-se com pessoas diferentes e tenha empatia

Ouvir opiniões diferentes da sua vai fazer com que você se coloque no lugar do outro. Entender e identificar os ensejos dos outros, compreender suas limitações e identificar suas qualidades facilitam os trabalhos em grupo. Todas as pessoas possuem qualidades que se completam, a chave é reunir essas características diferentes de forma adequada e canalizá-las para o interesse comum.

Se você possui essas habilidades e consegue lidar com essas situações, seu caminho para o sucesso pode estar mais próximo do que imagina, continue assim. Se ainda está no começo da estrada, não desanime, pois a persistência também é uma qualidade das pessoas de sucesso.

Gostou do assunto? Conheça outros textos no nosso blog ou assine o boletim informativo para saber mais sobre outros temas relacionados ao universo dos negócios e serviços que a BLB Brasil Auditores e Consultores pode oferecer a você.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *